Autor de atentado contra João Paulo II aguarda ordem de expulsão da Itália

Detido na cela de uma delegacia nos arredores do Vaticano, o turco Mehmet Ali Agca, de 56 anos, reponsável por um atentado contra o papa João Paulo II em 1981, na Praça São Pedro, aguarda ordem de expulsão da Itália. Ele entrou no país sem visto e visitou, neste sábado, a Basílica de São Pedro, onde deixou dois buquês de rosas brancas no túmulo do papa, localizado em uma capela dentro da Basílica. De acordo com o vice-diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Ciro Benedettini, Agca pôde entrar na Basílica sem nenhum problema, pois não tem qualquer pendência judiciária com o Vaticano, mas a situação não é a mesma para o Estado italiano. Ele entrou no país sem o visto obrigatório e deve receber, na delegacia em que está detido, a ordem de expulsão.

Segundo o Vaticano, Agca escolheu a data para visitar o túmulo do papa porque foi neste mesmo dia, em 1983, que o pontífice o visitou na prisão de Rebibbia, no subúrbio de Roma. Na ocasião, ele recebeu o perdão do papa, que, embora ferido com gravidade, sobreviveu ao atentado.

Agca cumpriu 19 anos de prisão pelo ataque. O turco passou mais dez anos na cadeia, devido a uma condenação pelo homicídio de um jornalista.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também