Vereador Professor Juari defende docentes e administrativos contra fala de Ricardo Barros

Reprodução

Na Sessão Ordinária desta quinta-feira (22), realizada remotamente, o vereador Professor Juari defendeu a categoria dos profissionais da educação ao criticar a fala do deputado federal progressista, Ricardo Barros (PP). Na oportunidade, o vereador ressaltou que os professores e administrativos têm trabalhado dobrado durante a pandemia, preparando aulas online, disponibilizando número de telefone pessoal aos pais e entregando os materiais de apoio pessoalmente, para tentar atender a todos os alunos, sem receber nada a mais por isso.

Nesta semana, o PL 5595/2020 foi aprovado pela Câmara dos Deputados Federais, que permite a volta às aulas presenciais durante a pandemia e estabelece a educação básica e superior como serviço essencial. Em entrevista à CNN Brasil, o deputado federal Ricardo Barros (PP), disse que a categoria é a única que “não quer trabalhar” durante a pandemia e comparou professores à profissionais da saúde, transporte e comércio. O projeto de lei cita a inclusão de prioridade na vacinação de professores e funcionários das escolas públicas e privadas como diretrizes para o retorno às aulas presenciais.

Na Câmara Municipal de Campo Grande, Professor Juari reiterou que a preocupação do deputado deveria ser voltada a garantia de vacinas para os professores e administrativos e deveria ter aconselhado ao Presidente, que comprasse os 70 milhões de doses da vacina, no ano passado. Os profissionais da Educação estão incluídos no Plano Nacional de Imunização (PNI), mas só foi concedida a prioridade de vacinação para a categoria, em Campo Grande, após pedido do vereador junto à Prefeitura Municipal do município.

“Fazer um discurso que o Professor não quer trabalhar, comparando com os profissionais da saúde ou o comércio é extremamente irresponsável, sem base técnica. Por que ele não aconselhou o Presidente da República a comprar 70 milhões de doses da vacina para os professores? É triste assistir cenas como essa: a desvalorização da Educação, enquanto eles têm trabalhado muito mais que antes, no remoto e não estão ganhando a mais por isso.”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também