Atropelamentos caem 39,3% na Capital neste ano

Autor: RAFAEL RIBEIRO

12.08.2019

Na semana em que se comemorou o Dia do Pedestre no Brasil, o Departamento Estadual de Mato Grosso do Sul festejou uma redução significativa no número de atropelamentos registrados em Campo Grande nos primeiros sete meses deste ano, comparando ao mesmo período do ano passado. Se em 2018, 226 pessoas foram vítimas de atropelamentos na Capital, neste ano o número caiu para 137, ou seja, redução de 39,3%.

Para a diretora de educação para o Trânsito do Departamento, Elijane Coelho, "a redução de atropelamentos é motivo de comemoração e reflete o aumento de atenção, tanto dos pedestres quanto dos motoristas e motociclistas.”.

Apesar disso, segundo ela, a intenção é zerar este número. “Ainda há muito o que melhorar. O que buscamos é que não haja nenhum atropelamento, que ninguém seja vítima. O respeito ao limite de velocidade, ao semáforo, à faixa de pedestre e, sobretudo, à pessoa que está a pé no trânsito, é o que cada um deve fazer sempre para alcançarmos esse objetivo."

De acordo com o diretor-presidente do Detran-MS, Luiz Carlos da Rocha Lima, o registro apresentado pelo órgão é bastante animador e demonstra que o trabalho de educação para o trânsito realizado pelo Departamento vem trazendo resultados positivos. No entanto, chamar a atenção dos usuários das vias de mobilidade é um trabalho que não pode parar. “Tudo começa pelo respeito às leis de trânsito. A partir do momento em que o motorista se preocupa em não ferir as regras como avançar o sinal vermelho ou mesmo cruzar uma rua preferencial sem a devida atenção, ele já contribui muito para a queda dos números. Por outro lado, o pedestre também precisa estar atento para atravessar utilizando a faixa de segurança, observando os dois lados antes de cruzar ou procurando lugares mais seguros quando a via não oferece a faixa”, enfatizou.

Dicas de Segurança:

-  Depois que o pedestre inicia a travessia, a prioridade é sempre dele, não acelere mesmo que o sinal fique verde para você, inclusive se ele estiver atravessando na transversal;
-  Nunca trafegue pela calçada ou estacione de modo a impedir a passagem de quem está caminhando nela;
-  Onde não tiver calçada, a prioridade na rua é do pedestre; sempre reduza ao se aproximar de passeatas, aglomerações, escolas, hospitais, estações de embarque e desembarque de passageiros ou onde haja intensa movimentação de pedestres.

Fonte: Correio do Estado

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: