SÉRIE ELEIÇÃO NA CAPITAL: Adriane Lopes é cada vez mais pré-candidata a reeleição

Reprodução

A terceira matéria da série de reportagens do site Diário MS News com análise do cientista político Antonio José Ueno, diretor-presidente do Grupo Ranking, sobre os pré-candidatos favoritos à Prefeitura de Campo Grande nas eleições municipais deste ano destaca a situação da atual prefeita Adriane Lopes (PP).

“Automaticamente, ela é pré-candidata à reeleição e, nos últimos meses à frente do cargo, deu uma guinada ao sair da sombra do ex-prefeito que renunciou, se tornando uma administradora preparada em busca de novos desafios”, declarou.

Conforme Tony Ueno, após assumir em abril de 2022 o cargo de prefeita com a renúncia de Marquinhos Trad para concorrer ao cargo de governador, ela tem aumentado seu percentual de intenções de votos em pesquisas realizadas em 2023, conforme os levantamentos feitos pelo Instituto Ranking Brasil Inteligência.

Ainda na avaliação do cientista político, o início da guinada da prefeita foi a troca de vários secretários. “A Adriane Lopes está em uma curva de ascensão nas pesquisas de intenções de votos e, mantendo a pré-candidatura à reeleição, tem grandes chances de chegar ao segundo turno”, pontuou.

Com o apoio político da experiente senadora Tereza Cristina, líder do PP no Senado Federal e ex-ministra no governo de Jair Bolsonaro (PL), conforme o cientista político, a prefeita de Campo Grande deu uma demonstração de força ao agir de forma rápida na solução dos estragos provocados pelo último grande temporal que caiu sobre a cidade e na questão do incêndio que desabrigou os moradores da comunidade do Mandela e o trabalho continuo da operação tapa-buraco.

Tudo isso aliada com a resolução da questão salarial dos professores e com a antecipação do 13º salário contribuiu para que a rejeição dela caísse e o percentual de intenções de voto crescesse”, afirmou. 

Dentro do novo modelo de gestão que adotou a partir deste 2º semestre do ano passado, de acordo com Tony Ueno, a prefeita de Campo Grande anunciou a construção de um Complexo Hospitalar Municipal e do primeiro Parque Turístico Municipal de Campo Grande, às margens da Estrada Municipal CG-060, na região do Céuzinho. 

“O anúncio da construção de um complexo hospitalar com 250 leitos de internação, 10 salas de cirurgia, centro de diagnóstico por imagem e suporte de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foi, sem dúvida alguma, uma tacada de mestre da Adriana Lopes, pois ela foca no principal problema apontado pela população, que é a saúde pública”, lembrou.

O cientista político acrescentou que o hospital municipal chegará para desafogar a Santa Casa, Hospital Regional, Hospital Universitários e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), pois, apesar de ainda não ter um milhão de habitantes, a Capital tem 1,6 milhão de carteirinhas do SUS, pois o município recebe pacientes das cidades do interior de Mato Grosso do Sul, do Acre, de Rondônia e até da Bolívia e do Paraguai.

“Quem vai ganhar com isso são as pessoas sem condições de pagar por atendimento privado de saúde, sendo que a própria prefeita disse isso ao explicar que o objetivo da implementação do Complexo Hospitalar Municipal é ampliar a oferta de serviços e absorver parte da demanda reprimida por exames de diagnóstico e cirurgia, tendo a capacidade de atender uma média de 1,5 mil pessoas”, citou.

Na parte do lazer, ele também elogiou a decisão da prefeita Adriane Lopes de assegurar a construção do primeiro Parque Turístico Municipal de Campo Grande, às margens da Estrada Municipal CG-060, na região do Céuzinho, que é cheia de cachoeiras.

“O local acende uma luz de esperança para o trade turístico e dos aventureiros, pois, com investimento previsto de R$ 9,5 milhões, as obras terão início já no ano que vem. Conforme projeto, o parque terá 28 hectares de extensão e contará com um complexo turístico completo, com receptivo e toda uma infraestrutura aliada à preservação. Estão previstos quiosques, redários, playgrounds, museus, restaurantes, apoio para trilhas e uma série de atrativos, além de a área ter quatro cachoeiras, enfim, mais uma bola dentro da prefeita junto à população”, analisou.

Além disso, lembrou Ueno, estão em andamento as obras de modernização da Avenida Duque de Caxias, a implantação de vias estruturantes no fundo de vale do Córrego Imbirussu, a requalificação da Duque de Caxias, a pavimentação asfáltica, drenagem de águas pluviais e restauração do pavimento na Avenida dos Cafezais e a implantação asfáltica, drenagem de águas pluviais e recapeamento asfáltico na Avenida Aldo da Serra, nas Moreninhas. “Com tudo isso, a prefeita Adriane Lopes pode estar pavimentando sua ida ao segundo turno e com grandes chances de ser reeleita”, finalizou.

Advogada e pós-graduada em Gestão Pública

Nascida em 26 de junho de 1976, na cidade de Grandes Rios (PR), filha do casal Gisleni Garcia Barbosa e Antônio Ferreira Barbosa. Adriane Nogueira Lopes tem uma carreira política meteórica, que começou em 2017 e, em menos de cinco anos, virou prefeita de Campo Grande, cidade que escolheu para morar.

Casada com o deputado estadual Lidio Lopes (Patriota), Adriane Lopes tem dois filhos: Matheus e Bruno Lopes. Além de ser formada em Direito, ela também tem faculdade de Teologia, pós-graduada em Administração Pública e Gerência de Cidades e ainda em Políticas Sociais, além de ter sido Coach e Head Coach do IBC (Instituto Brasileiro de Coaching).

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Também