Sem leitos, fim de semana é marcado por aglomerações e até casamentos com dupla caipira

Freepik

Com o pior cenário da pandemia, Mato Grosso do Sul conta com ajuda humanitária de outros estados. Como forma de evitar o agravamento da situação, o Secretário de Saúde do Estado, Geraldo Resende pede um toque de recolher mais extensivo e o fechamento de atividades não essenciais por 14 dias em Campo Grande.


“Nesse momento estamos contando com ajuda humanitária dos estados de São Paulo e Rondônia, mas infelizmente a população não está preocupada com a real situação que o Estado enfrenta. As pessoas estão realizando festas como se tudo estive normal, fim de semana foi marcado por casamento com dupla caipira e muita aglomeração até gravação de DVD foi registrada pelas autoridades”, lamentou Geraldo Resende.


A população mais jovens é a mais irresponsáveis. São flagradas em baladas e festas clandestinas, o resultado dessa irresponsabilidade é a falta de leitos no Estado e o número elevado de casos.

Geraldo Resende falou ainda da possibilidade da compra de vacina Sputnik V. De acordo com o secretário, o Consórcio Brasil Central vai analisar a decisão da ANVISA para tratar da negociação para compra da vacina Sputinik V.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também