Mutirão contra mosquito recolhe 4,5 toneladas de lixo

Autor: EDUARDO PENEDO

13.08.2019

Ação contra o mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya- inspecionou mais de 1,3 mil imóveis e recolheu 4,5 toneladas de materiais inservíveis de pequeno e grande volume nesta segunda-feira (12) na região do bairro Macaúbas.  A ação mobilizou 67 agentes e contou com apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep). 

Ao todo, foram inspecionados 1.354 imóveis, onde foram encontrados nove focos do aedes. Outras 1.065 propriedades que foram visitadas estavam fechadas, não sendo possível a entrada de nenhum agente para vistoriar esses locais. 

Em vários pontos do bairro também foram encontrados garrafas e pneus velhos jogados, que poderiam servir como criadouros do mosquito. Ao todo, foram eliminados 679 depósitos que, com qualquer acumulo de água, virariam novos focos de infestação. 

O volume de material retirado é equivalente a três caminhões baú, totalizando aproximadamente 4,5 toneladas. A quantidade de pneus descartados de maneira irregular também chamou a atenção. 

“É preciso que os donos de borracharias e a população em geral tenha consciência de que não se pode jogar esses materiais (pneus) em qualquer lugar. A gente pede que eles busquem se informar sobre a maneira correta de fazer o descarte”, reforça o chefe do serviço de dengue da CCEV, Vanderlei Roberto. 

Mutirões 

Durante todo o mês de agosto, a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), através do Centro de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), realizará diversas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. 

Nesta terça-feira (13) o trabalho será realizado no bairro Los Angeles. Até o fim do mês, os agentes devem percorrer também a região do São Conrado e Paradiso. 

Dados epidemiológicos 

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado esta semana pela Superintendência de Vigilância em Saúde, no mês de julho foram notificados 474 casos de dengue, o que representa uma redução de quase 80%, quando se comparado com o mês anterior. Em junho foram registradas 2.281 notificações. 

De janeiro até agora foram mais de 38 mil casos da doença notificados, sendo 8,7 mil confirmados e oito óbitos. Foram notificados 397 de zika e 201 chikungunya no mesmo período. Boletim epidemiológico completo disponível aqui. 

Fonte: Correio do Estado

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: