Métodos para evitar a menstruação: quando a mulher deve recorrer a eles?

Quando as mulheres sofrem com cólicas intensas ou dor pélvica é aconselhável que ela interrompa a ciclo menstrual com anticoncepcionais, por exemplo

09.12.2019

Essas são perguntas recorrentes nos consultórios dos ginecologistas: devo parar de menstruar? Faz mal? O que devo usar para parar de menstruar?

O ciclo menstrual é um processo natural do organismo feminino que começa com a descamação do endométrio (revestimento interno do útero), caracterizado pelo sangramento menstrual, seguido do período de ovulação e, caso não ocorra uma gravidez, vem um novo sangramento. De forma geral, esse ciclo leva 28 a 30 dias e se repete regularmente por, mais ou menos, 40 anos da vida da mulher. Algumas doenças fazem todo esse processo se tornar um grande problema, principalmente relacionado a duas situações clínicas: dor pélvica e mudanças no próprio fluxo menstrual. 

Cólicas menstruais severas, dor na região pélvica no período da ovulação ou mesmo diariamente, que atrapalham a rotina, os estudos, o trabalho, fazem muito mal! Sangramentos menstruais intensos, muitas vezes com coágulos, com duração excessiva, intervalos curtos, também são muito desagradáveis! 

Esses sintomas podem surgir devido, por exemplo, a alterações hormonais, endometriose, miomas uterinos e adenomiose. E uma possibilidade de tratamento é justamente interromper o fluxo menstrual com uso de hormônios que atuam no ciclo menstrual, inibindo a ovulação ou provocando atrofia no endométrio: são os anticoncepcionais que podem ser administrados por via oral, intramuscular, vaginal, transdérmica, além do dispositivo intrauterino e os implantes subdérmicos.

Cada um tem características e efeitos colaterais específicos e dependem da adaptação de cada paciente. Mas são, em geral, efetivos e ajudam a melhorar a qualidade de vida de quem precisa interromper o fluxo menstrual, sem provocar maiores problemas.

Quem faz Letra de Médico

Adilson Costa, dermatologista
Adriana Vilarinho, dermatologista
Ana Claudia Arantes, geriatra
Antonio Carlos do Nascimento, endocrinologista
Antônio Frasson, mastologista
Arthur Cukiert, neurologista
Ben-Hur Ferraz Neto, cirurgião
Bernardo Garicochea, oncologista

Carmita Abdo, psiquiatra
Claudia Cozer Kalil, endocrinologista
Claudio Lottenberg, oftalmologista
Daniel Magnoni, nutrólogo
David Uip, infectologista
Edson Borges, especialista em reprodução assistida

Eduardo Rauen, nutrólogo
Fernando Maluf, oncologista
Freddy Eliaschewitz, endocrinologista
Jardis Volpi, dermatologista
José Alexandre Crippa, psiquiatra
Ludhmila Hajjar, intensivista
Luiz Rohde, psiquiatra
Luiz Kowalski, oncologista

Marcelo Bendhack, urologista
Marianne Pinotti, ginecologista
Mauro Fisberg, pediatra

Raphael Brandão, oncologista
Roberto Kalil, cardiologista
Ronaldo Laranjeira, psiquiatra
Salmo Raskin, geneticista
Sergio Podgaec, ginecologista

Fonte: Veja

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: