PRTB do Capitão Contar tenta suspender pesquisa eleitoral; Justiça nega!

Reprodução

Desde que o Instituto Ranking Brasil publicou sua primeira pesquisa eleitoral de 2022, partidos contrariados com os resultados divulgados, vem fazendo interpelações judiciais confusas visando suspender a divulgação dos resultados.

Desta vez foi o PRTB – Partido Renovador Trabalhista Brasileiro, que usou argumentos incabíveis em ação protocolada na Justiça Eleitoral (TRE) para suspender a pesquisa, o Juiz indeferiu. A agremiação, tem como pré-candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Capitão Contar.

“… Analisando os elementos coligidos aos autos, bem como o sistema PesqEle, constata-se que as pretensas irregularidades indicadas na inicial não se confirmam. Ante o exposto, indefiro…”. Processo:0600142-44.2022.6.12.0000.

Os advogados do escritório “Pedro Garcia Advocacia”, Ramatis Aguni Magalhães, João Urbano Dominoni Neto e Pedro de Castilho Garcia, argumentaram que o Instituto Ranking Brasil, não emitiu nota fiscal e que vem repetindo o mesmo plano amostral. Os argumentos não se sustentam, devido que a Resolução do TSE nº. 23.600/2019, permite que as empresas de pesquisas realizarem levantamentos com recursos próprios. Em relação a empresa repetir o mesmo plano amostral, não merece comentários, devido ao grau de desconhecimento sobre pesquisas eleitorais pelos nobres advogados.

O Instituto Ranking Brasil obedece rigorosamente a lei, os seus prazos e conhece profundamente os procedimentos exigidos pela Justiça Eleitoral para publicar uma pesquisa dentro dos preceitos legais.

Fica assim caracterizado um processo de intimidação, com forte apelo de criar constrangimento, censura, tentando inibir o Instituto Ranking Brasil, cuja tradição de acerto em pesquisa é provada e comprovada em várias rodadas eleitorais em todo o Estado.

Segundo o Diretor do Instituto Ranking Brasil, o cientista político Antonio Ueno, a investida do PRTB contra a empresa faz parte do jogo político e pode demonstrar um certo desespero de não saber lidar com a realidade que os números estão mostrando.

A assertividades do Instituto Ranking Brasil está comprovada em várias eleições, não havendo desvios porque “temos um sistema de checagem dos números extremamente rigoroso, com acompanhamento sistemático dos levantamentos”, explica Ueno.

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Também