Projeto “Doce Menina” faz entrega de caixas de chocolates em Ribas do Rio Pardo

Reprodução

O projeto Doce menina desenvolvido pelo CREAS realizou, na manhã da última quinta (8) a entrega de 50 caixas de chocolate garoto para as participantes.

Coordenado pela Assistente Social Jaqueline Pereira Arimura, o projeto funciona desde 2008 e busca atender jovens e adolescentes meninas em situação de vulnerabilidade social.

Podem participar meninas de 10 à 17 anos e 11 meses. As palestras abordam temas sobre riscos de gravidez na adolescência, prevenção às drogas e ao alcoolismo, cidadania, autoestima, beleza feminina, Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e valorização da Educação e da Escola. Também é realizado acompanhamento individual, orientações e atendimento de saúde e assistência.

Segundo Gerusa Tabata Martins, mãe de Stefany Martins e Angelina Martins “quando fiquei sabendo da entrega da caixa de chocolate para retirar, fiquei muito feliz. Elas amaram porque eu não tinha como comprar” e ainda ressalta sobre a importância do projeto e experiência das filhas “elas mudaram o comportamento em casa. Hoje elas sabem como evitar uma gravidez e ajudam mais nas tarefas de casa. Quando eu não estou em casa elas que cuidam das duas menores, cuidam direitinho. Antes ficavam até tarde brincando na rua e agora tem horário para brincar e fazer as tarefas. Nunca mais tive preocupação com elas. Estou muito satisfeita.” relata.

Os encontros presenciais acontecem semanalmente, mas estão suspensos temporariamente devido as medidas de combate à Covid-19. O que continua é a entrega de cadernos de atividades com os temas relacionados ao projeto, também funcionamento como um diário permitindo o acompanhamento individual de cada menina. Realizam a correção de cada atividade e intervém sempre que necessário com atendimento individual de cada uma.

A coordenadora Jaqueline Pereira, afirma “a gente viu muitas histórias sendo mudadas pois as meninas vêm de uma família muito vulnerável, algumas já sofreram abuso, outras violência física, psicológica. Então o projeto é uma forma de elas terem outro olhar e olhar outras perspectivas sobre a vida.” e sobre os resultados positivos, conclui “Tivemos casos de meninas com depressão, mutilação que conseguiram fazer um tratamento com psicólogo e psiquiatra e mudar isso. Eu vejo que tem surgido grandes resultados”.

Para mais informações sobre o projeto, interessados podem entrar em contato com o CREAS pelo telefone: (67) 3238-1819.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também