Consórcio Guaicurus entrega 20 novos ônibus e 15 micro-ônibus

Autor: ADRIEL MATTOS

02.12.2019

O Consórcio Guaicurus, grupo de empresas que controla o transporte coletivo de Campo Grande, entregou nesta segunda-feira (2) 20 novos ônibus e 15 micro-ônibus. Segundo a prefeitura, 176 novos veículos passaram a integrar a frota neste ano.

Na cerimônia de entrega dos ônibus, o prefeito Marcos Trad (PSD) ressaltou as cobranças que vêm sendo feitas à concessionária nos últimos anos. “Não se trocava ônibus antes por falta de fiscalização. Não está no contrato, mas colocamos 34 veículos com climatizador e ar-condicionado”, afirmou.

Esses 35 veículos completam a leva de 55 veículos que deveriam repor 47 vencidos, ou seja, que superaram a idade média de uso. Em outubro, 20 ônibus chegaram a Campo Grande. No total, os novos ônibus custaram ao Consórcio R$ 16,5 milhões.

O Consórcio Guaicurus, responsável por 20 anos pela administração do transporte coletivo da Capital, foi o vencedor da licitação realizada em 2012, com valor de outorga de concessão de R$ 20 milhões, sendo R$ 8,75 milhões maior do que o disponibilizado pela paranaense Auto Viação Redentor.

O contrato prevê que os ônibus devem ser trocados após cinco anos de uso e alguns dos carros em circulação já ultrapassam esse período, o que levou a Agência Municipal de Regulação e Serviços Públicos (Agereg) a ameaçar de multa o Consórcio, em R$ 2,7 milhões por conta de quebra de contrato. Após isso, a empresa anunciou a renovação da frota. 

Os novos carros têm projeto de layout padronizado para garantir que a frota, de 555 ônibus, seja uniforme tanto para os veículos novos quanto para os que futuramente serão reformados. Nenhum veículo novo tem ar-condicionado.

Atualmente, dos 555 veículos, 50 são reservas. A idade média dos veículos em circulação é de 6,76 anos, enquanto o contrato estabelece cinco anos, com a compra dos novos carros, segundo o diretor-presidente da Agereg, Vinícius Leite, essa idade volta para a média estabelecida em contrato.

Levantamento da Agereg aponta que para manter a frota dentro da idade média de cinco anos, o consórcio precisa adquirir cerca de 55 veículos por ano, o que custaria R$ 20 milhões.

Fonte: Correio do Estado

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: