Prefeitura de Campo Grande abandona bairros da periferia e maquia o centro

Reprodução

Moradores de bairros distantes do centro da Capital estão enfrentando sérias dificuldades com o transporte coletivo em função da situação de abandono a que foram relegados pelo prefeito Marquinhos Trad. Com o início do período de chuvas, as ruas estão intransitáveis e cada dia aumenta mais o risco de os ônibus pararem de circular nessas regiões por causa da lama que impede até pedestres e ciclistas de utilizar as vias. Enquanto isso, o prefeito recapeou integralmente a rua da mansão onde mora, em área nobre da cidade.

Rua no Bairro Paulo Coelho Machado: reflexo do abandono (Vox MS)

 A irritação e a frustração de moradores do Bairro Paulo Coelho Machado com o estado das ruas foi externada pelo servente de pedreiro Wellington Sanabria Paredes. Ele geralmente usa a bicicleta para se locomover, mas por causa das constantes chuvas e da o lamaçal na Rua Elvis Presley, esquina com a Rua Gonçalves, optou por andar de ônibus. O problema é que os veículos tiveram que alterar as rotas, já que correm o risco de atolar.

“É uma falta de respeito absurda do prefeito Marquinhos Trad com a população, principalmente com os mais pobres. Será que esse sujeito não tem um pingo de consideração com as pessoas?”, questiona Wellington Paredes. O problema, que já é preocupante, tende a piorar, pois caso as chuvas continuem, o Consórcio Guaicurus deverá suspender a circulação de ônibus em bairros como o Paulo Coelho Machado e em inúmeros outros.

Rua em péssimo estado de conservação no Bairro Jardim Monterey (Vox MS)

Segundo a assessoria do Consórcio Guaicurus, atualmente as linhas 104 (Recanto dos Rouxinóis) 110 (Parque do Sol), 413B (Núcleo Industrial), 409 (Vila Popular), 506 (Jardim Roselândia), 507 (Pioneiros) e 114 (Paulo Coelho Machado) e 105 (Paulo Coelho Machado/Terminal Guaicurus) estão com desvio de rotas, podendo ocorrer o aumento da exclusão de ruas caso a situação piore.

A existência de ruas utilizadas pelos ônibus ainda sem pavimentação asfáltica na periferia de Campo Grande demonstra de forma inequívoca a falta de compromisso de Marquinhos Trad com a população mais humilde. Com pouca estrutura e carente de serviços públicos, a impressão da população é de que os bairros mais distantes estão fora do radar do prefeito.

Bairro bem Cuidado

Enquanto isso, Marquinhos Trad segue firme na maquiagem do centro da Capital, recapeando inclusive ruas que sequer são linhas de ônibus. Esse é o caso da Pedro Martins, justamente a da mansão onde mora o prefeito no Residencial Itayara, condomínio de altro padrão no Carandá Bosque I.

Como as chuvas não dão sinal de que haverá trégua, trabalhadores que dependem do transporte público correm o risco de nem conseguirem trabalhar neste final de ano. A situação, que já é ruim por conta da péssima gestão de Marquinhos Trad, tende a piorar com o período chuvoso. Nenhuma surpresa nisso. É apenas o Marquinhos sendo o Marquinhos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também