VÍDEO: casal que torturou filho adotivo diz que menino 'estava de birra' e 'se jogou no chão'

"Ele me mordeu, e eu mordi de volta para assustá-lo", disse a mãe adotiva

10.12.2019

O casal acusado de torturar e espancar o filho adotivo, de 8 anos, em Londrina, prestou depoimento nesta segunda-feira (9). O menino, de Mato Grosso do Sul, segue internado em estado grave e chegou ao Hospital Evangélico com vários hematomas.

Aos policiais, Israel e Sarah Zanoni, de 29 e 23 anos, respectivamente, alegaram que o menino foi espancado, pois “estava de birra“.

“Ele me mordeu, e eu mordi de volta para assustá-lo“, disse Sarah durante seu depoimento.

Além disso, ela contou que usou varinha e chinelo para bater no menino, que foi adotado pelo casal há cerca de dois meses. O menor foi levado ao hospital pelos próprios pais depois de ter várias convulsões.

Já no hospital, o Conselho Tutelar foi acionado e encaminhou o caso até a Polícia Militar. Na ocasião, os pais ainda tentaram alegar que a criança não estava bem de saúde e que as convulsões eram frequentes.

Depois da confirmação do espancamento, eles foram presos e vão responder por tentativa de homicídio qualificada e tortura, devido à gravidade dos ferimentos.

Eles tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva após audiência de custódia, segundo o jornal 24 Horas.

O advogado de defesa, Mário César de Carvalho Pinto, disse que vai revogar a prisão, já que os dois são réus primários, têm emprego e residência fixa. “Entendemos que houve um exagero, mas discordamos da tentativa de homicídio que a Polícia Civil alega”.

A prisão do casal tem validade de 90 dias, mas pode ser prorrogada.

Confira o vídeo do depoimento:

Fonte: Top Mídia News

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: