Líder do PCC comandava tribunal do juri e condenou 27 à morte somente em MS

01.08.2020

A Operação Flashback II foi desencadeada em 11 estados brasileiros, incluindo Mato Grosso do Sul, contra as facções criminosas que agem dentro dos presídios. Dentre os acusados, está um dos líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) que de dentro do Presídio de Segurança Máxima em Campo Grande, comandou torturas e condenou à morte pelos menos 27 pessoas.

Áudios interceptados foram divulgados hoje (31) e segundo o site O Campo Grande News, uma lista aponta 212 condenados à morte em 24 Estados. Em outra gravação, o líder da facção em MS comandou o castigo a um dos infratores em outro estabelecimento penal, sendo possível ouvir gemidos de dor. “Enquanto não cair, pode dar continuidade”, diz o criminoso, interno da Máxima.

Segundo o diretor da Deic (Divisão de Especial de Investigação e Captura), delegado Gustavo Henrique, da Polícia Civil de Alagoas, que comandou parte da operação, “de alguma forma, eles conseguem ficar no mesmo presídio, às vezes, no mesmo módulo ou até na mesma cela e isso é importante para eles, estrategicamente, facilita a comunicação e a tomada de decisões da facção”, explica Gustavo.

Em Mato Grosso do Sul foram expedidos 23 mandados de prisão. No entanto, a Polícia Civil não divulgou os nomes dos investigados, apenas seus codinomes: Revoltado, Daleste, Dimas, Lenda Viva, Mormai, Celestino, Carroça, Parma, Pesadelo, Tranca Rua, Paraguai, Malta/Alemão, Igner e Jeba.

O delegado acredita que as prisões devem fazer com que os índices de violência sejam abrandados nos próximos dias. No entanto, os postos que eram ocupados por estas pessoas devem ser preenchidos rapidamente, pois esta é uma característica desta organização criminosa. “Eles atuam em todos os bairros de Maceió e também nas cidades vizinhas”, revelou.

A Operação Flashback II foi desencadeada na última terça-feira (28), sob o comando das polícias de Alagoas e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

Fonte: Enfoque MS

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: