Grupo de extermínio executa brasileiro em fazenda no Paraguai

A vítima trabalha como capataz em fazenda no distrito de Amambay

10.07.2019

Grupo ligado ao Exército do Povo Paraguaio (EPP) movimento de guerrilha comunista que orquestrou uma série de operações armadas, é apontado como principal  suspeito de executar o brasileiro Avelino Camargo que trabalhava como capataz em uma fazenda localizada em Amambay, distrito do Paraguai que faz divisa com o Estado de Mato Grosso do Sul. As informações são do site Porã News. 

O crime ocorreu na noite de ontem (8), por volta das 22h. Integrantes do grupo invadiram a fazenda e executaram a vítima com vários tiros. 

O caso foi confirmado pelo Comando de Operações de Defesa Interna do Paraguai (CODI) nesta terça feira (9) e o líder do grupo já teria sido identificado, de acordo com o comando.

Ainda de acordo com o site, o grupo de extermínio é formado por aproximadamente 20 homens armados que fazem parte da brigada indígena contra pistoleiros de fazendas. 

Após a execução, informações dão conta que o grupo teria queimado um galpão, oficina mecânica, uma residência na sede da fazenda, carreta, tratores com os implementos agrícolas e uma caminhonete. 

Porta voz da Força de Tarefa Conjunta (FTC) disse que, no momento do ataque, 17 funcionários entre mulheres e crianças estavam no local e presenciaram o crime. 

O caso será investigado pela Polícia Paraguaia.

Fonte: Correio do Estado

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: