O poder mudou de mãos

Reprodução

Sabem o que aconteceu no Brasil?

Ah! Ainda não acordaram…?

O poder está mudando de mãos.

O poder econômico está no agronegócio que representa 40% do PIB…!

A indústria…? Meros 14,5 %!

O petróleo…? Caminha para o seu funeral.

Imagina que apenas em uma região de Minas, a mais pobre, o Norte de Minas, até 2022, 70% de um projeto de geração de energia solar estará concluído e corresponderá à geração de  meia Itaipu.

É de uma única empresa: a Solatio, sem dinheiro público.

Já imaginou…? Cadê a poderosa Petrobras…? Cadê o petróleo…?

O poder mudou de mãos. Acordem…!

Mesmo com a pandemia o agro continua crescendo.

Hoje, é responsável pelas reservas internacionais, pela exportação crescente.

Cadê o poder dos sindicatos…?

Cadê o poder da mídia tradicional…?

Cadê o MST…?

Cadê a Bossa Nova…?

O Brasil que está crescendo não é socialista, não…!

Não está nem no Rio nem em São Paulo. Está no agro.

A música que dominou, é a sertaneja. Não é a Bossa Nova, não.

Vejam como a viola sertaneja faz sucesso.

Como muitos artistas que representam o campo estão ricos.

Vejam os festivais de viola sertaneja.

Escutem os grandes violeiros.

Este poder do campo dominou o país financeiramente e culturalmente.

O sucessor de Bolsonaro será provavelmente um conservador.

Da bancada ruralista.

Este poder do campo foi criado por um estrategista, General Geisel, que criou a Embrapa.

A maior empresa de pesquisa de agricultura tropical.

A Embrapa é pura  tecnologia em seus 41 centros de pesquisa… cheios de PHDs.

O poder é tecnológico.

Tecnologia pura!

O Brasil mudou mesmo.

Nada de socialismo.

Não existe fazendeiro socialista

Andam de jatinho mas escutam Chitãozinho e Xororó, Bruna Viola, Tião Carreiro, Adriana Farias, Zezé di Camargo e Luciano, Marcus Biancardini, violeiro com nome de tenor italiano, mas, capiau de Goiânia.

Vejam a cara de rainha da Ministra da Agricultura.

A rainha Tereza Cristina.

Agrônoma.

Vejam o programa ferroviário que está sendo implantado para exportar soja e milho.

Veja a abundância de investimentos no setor.

Já somos o maior produtor de soja do mundo.

Já somos o maior exportador de alimento do planeta e estamos apenas começando.

A mídia tradicional, os sindicatos, os partidos socialistas, o petróleo combustível já se foram.

Já pensou a fruticultura no Nordeste, após a transposição do São Francisco…?

A combinação água e energia solar produzida localmente, sem depender de Itaipu, de Furnas.

Novos polos produtivos vão nascer, produzindo ovinos, caprinos, peixes, uvas, vinhos… e muito forró para mostrar que a cultura nordestina é alegre e riquíssima…!

Os nordestinos que foram escravizados durante anos pela esquerda agora estão sendo cuidados pelo governo federal.

Vão colorir o Brasil com sua arte Naif, suas rendas lindas e seus trançados de palha cheios de arte.

Acordem…!

O poder mudou de mãos.

Por: Eng. Eduardo A. A. Domingues 

*O autor é diretor da NOVA Comunicação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também