Capital de MS é reconhecida mundialmente por arborização urbana

14.02.2020

Iniciativa promovida pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e pela Fundação Arbor Day designaram a capital de Mato Grosso do Sul como uma das primeiras cidades reconhecidas no programa Cidades de Árvores do Mundo.

No Brasil, além de Campo Grande, a cidade paulista de São Carlos também obteve o reconhecimento. Conforme a FAO, são ao todo 59 cidades escolhidas e a intenção é criar centros urbanos mais resilientes e sustentáveis.

Na lista também estão cidades pioneiras como Dublin, na Irlanda, Quito, no Equador, e Paris, na França, além de municípios pequenos e áreas metropolitanas como São Francisco e Nova Iorque, nos EUA, bem como Toronto, no Canadá. Elas ocupam apenas 3% da superfície do planeta, porém, abrigam quase 60% da população mundial.

Depois da designação internacional, outras 100 cidades se comprometeram a participar da iniciativa e a atender as principais requisições para se qualificarem no futuro, entre elas: plano rotineiro de manejo de árvores com orçamento anual para este fim, boas práticas ou padrões da indústria para o gerenciamento de árvores, entre outros.

Por fim, o programa pede uma celebração anual para as árvores, com a intenção de conscientizar moradores e reconhecer aquelas pessoas que atuam no programa de Árvores da Cidade.

Ao divulgar o reconhecimento, a FAO ainda ressaltou que o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, ODS, número 11, aponta que as cidades sejam inclusivas, seguras e sustentáveis, aproveitando uma árvore para, por exemplo, reduzir o ruído, impedir a erosão e até mesmo reduzir custos de energia com ar condicionado e aquecimento, sem falar na saúde e bem-estar para as pessoas, entre outros benefícios.

Para o diretor-presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes, preservar o meio ambiente é cuidar das gerações futuras.

“A Energisa considera indispensável o apoio a projetos dessa natureza, por isso promove constantemente ações de educação ambiental, doação de mudas em prol da segurança da população e da qualidade no fornecimento de energia elétrica”, ressaltou.

Já o diretor-geral assistente do Departamento Florestal da FAO, Hiroto Mitsugi, parabenizou "as primeiras cidades" e disse que os prefeitos devem formar uma “nova rede global de líderes florestais urbanos que compartilham os mesmos valores”.

A superintendente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur), Gisseli Giraldelli, fala que o reconhecimento é resultado das medidas adotadas na arborização da cidade.

"São as ações que adotamos e fazemos na arborização. É muito importante compor essa rede, principalmente porque mostra que estamos no caminho certo. Digo com muita alegria que é o trabalho de toda uma equipe comprometida da Semadur e motivo de muito orgulho para nós enquanto servidores e cidadãos", finalizou.

Fonte: G1/MS

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: