Garantia de Direitos: CRAS intermedia doação de cadeira de rodas motorizada a deficiente físico

Reprodução

“Vai facilitar e tanto minha vida”, é assim que reage o produtor rural Nilton Lúcio Carvalho ao receber uma cadeira motorizada, por intermédio do CRAS. O direito de receber o equipamento de acessibilidade é garantido pelo Governo Federal, através da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais).

Depois de mais de 30 anos em uma cadeira convencional, o produtor procurou a atual Vice-prefeita Guiomar dos Santos Soares, na época Secretária da pasta da Assistência, a qual orientou passo-a-passo e encaminhou o pedido aos órgãos competentes.

“O primeiro passo do cidadão que precisar é vir ao CRAS, ter o CadÚnico e NIS atualizado, a partir daqui encaminhamos ele à saúde, onde ele passa por um médico clínico geral e por um fisioterapeuta, e após o restante do procedimento é feito em Campo Grande”, explica a Vice-Prefeita.

Promover a inclusão e acessibilidade é dever do Município, e a equipe da Assistência Social está disponível a atender aqueles que necessitam.

Acompanhado da esposa na sede do CRAS seu Nilton, elogia o cuidado que todos tiveram em atender a sua solicitação. “Se todos se empenhasse, do jeito que se empenharam por mim, eu acho que o mundo seria muito melhor”.

Mesmo com locomoção limitada, o morador do Assentamento Avaré não parou de trabalhar cuidando da terra. “Agora vou fazer mais, vou descansar mais os braços e me esforçar mais na plantação”, diz.

Jaqueline Arimura, Secretária de Assistência Social, afirma que é importante que os cidadãos tenham conhecimento de seus direitos e procure a rede CREAS, CRAS e Centro Social. “O CRAS é a porta de entrada para a informação desses direitos, o encaminhamento necessário ao órgão competente. A população não deve enxergar esse serviço como somente entrega de benefício, mas também um lugar de acessar seu direitos”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também