Delegado Elias quer Nova Alvorada do Sul na Rota Bioceânica

Autor: Por Leandro Medina

14.02.2020

Na manhã desta quarta-feira (12) Delegado Elias Soares que é presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), esteve reunido em Campo Grande, com o Delegado Pedro Arlei Caravina (PSDB) que além de prefeito da cidade de Bataguassu é o atual presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul) para discutir e entregar oficio solicitando que seja debatido a inclusão do Município de Nova Alvorada do Sul e demais municípios que margeiam a BR 267 como um dos trajeto para a Rotas Bioceânica.

A Rota Bioceânica deverá reduzir em 17 dias o trajeto de viagem das commodities de Mato Grosso do Sul até o mercado asiático e com isso diversos estudos estão sendo realizados pela UFMS, DNIT, e na maioria deste estudos está sendo priorizado apenas a rota via BR 262 - Campo Grande – BR 060 até - Porto Murtinho.

Para o Delegado Elias, Nova Alvorada do Sul, será projetada internacionalmente caso a BR 267 seja incluída nos estudos e materiais publicitários até a definição da Rota, além de destacar de forma automática, á excelente localização geográfica do município, potencializando a atração de investimentos públicos e privados.



Caravina recebeu o pedido e irá discutir a solicitação juntamente com o governador Reinaldo Azambuja, haja visto que beneficiaria primeiramente a cidade de Bataguassu, onde é prefeito, e as demais lindeiras da BR 267, Nova Alvorada do Sul, Rio Brilhante e Maracaju.

O governo do Paraguai entregou, em novembro de 2019, a pavimentação de 40 quilômetros do primeiro de 20 subtrechos da rodovia Transchaco.

A obra é vital para viabilizar a Rota Bioceânica Brasil-Chile, passando por Mato Grosso do Sul. Já do lado brasileiro, o Governo do Estado também investe em obras em Porto Murtinho, município que faz fronteira com o Paraguai, atendendo ao novo corredor e à logística portuária que se instala na região.

As Rotas Bioceânicas (ferroviária e rodoviária) passando por Mato Grosso do Sul são as duas melhores rotas ligando o Brasil aos portos no Oceânico Pacífico, e que o resto é utopia."Tanto a ferroviária quanto a rodoviária são importantíssimas para a competitividade do nosso Estado", enfatizou Azambuja.

Fonte: Correio do MS

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: