Dia do Sistema Braille – Correios oferece serviços para deficientes visuais

Nesta quinta-feira (8), Dia Nacional do Sistema Braille, os Correios lembram da importância dos serviços postais que trabalham com esse relevante sistema de escrita, viabilizando e facilitando a comunicação para pessoas com deficiência visual. O Cecograma é um desses serviços. Criado em 1978, este tipo de correspondência é impressa em código Braille e pode ser postada de forma gratuita. Assim, o público que utiliza esse código para fazer suas leituras consegue ter acesso a diferentes conteúdos e informações de seu interesse, possibilitando maior inclusão e cidadania. Apenas nos últimos quatro anos, os Correios realizaram a postagem de mais 180 mil Cecogramas, em todo o País. Postal Braille – Para ampliar ainda mais o acesso de deficientes visuais que utilizam o código Braille, os Correios implantaram, em 2007, a Central Braille. O serviço permite que textos em escrita comum (digitados ou manuscritos) sejam convertidos para o sistema Braille e enviados ao destinatário. Nesses 14 anos, mais de 38 mil transcrições foram feitas. O conteúdo das correspondências é protegido pelo sigilo profissional. Com a Postal Braille, como o serviço também é conhecido, ficou mais fácil para pessoas físicas e jurídicas enviarem mensagens a deficientes visuais e demais segmentos da sociedade que utilizam o Braille para se comunicar. Pessoas jurídicas como prestadores de serviços de energia, água, telefônico, bancos e tribunais, por exemplo, identificam os cidadãos que têm interesse em receber correspondências em Braille e fazem o envio dos documentos, por meio de arquivo digital, para a Central Braille realizar a transcrição. Qualquer pessoa pode ir a uma agência própria para enviar um Cecograma ou solicitar o serviço de transcrição Braille. A postagem do Cecograma é imediata. A transcrição da mensagem é realizada em até dois dias úteis, contados a partir do recebimento da correspondência ou arquivo na Central Braille, que fica em Belo Horizonte/MG. Pela transcrição para Braille, o cliente paga R$ 3,85. Selos em Braille – O dia 8 de abril de 1834 marca o nascimento de José Alvares de Azevedo, primeiro professor cego do Brasil e que trouxe da França o sistema de leitura e escrita criado por Louis Braille, há quase 200 anos. José Alvares é considerado o “Patrono da Educação de Cegos no Brasil” e o dia de seu nascimento inspira a data comemorativa nacional. Foi também no Brasil, em 1974, que ocorreu o lançamento do primeiro selo no mundo com legendas em Braille. A peça filatélica pioneira trazia a legenda: “O homem cego é um cidadão participante”. Desde então, várias outros selos em alusão ao sistema Braille foram lançados, como a emissão comemorativa em homenagem ao Bicentenário de Nascimento de Louis Braille, em 2009. 
Assessoria de Imprensa
Superintendência Estadual de MS
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também