Milei afirma desejar manter ‘relação adulta’ com o Brasil

Em apresentação no principal salão do Fórum Econômico Mundial, em Davos, o presidente da Argentina, Javier Milei, encontrou uma plateia pouco empolgada – os aplausos vinham dos ocupantes das cadeiras onde sua equipe estava concentrada.

Questionado sobre como será sua relação com o Brasil, ao fim de sua apresentação, Milei disse que “vai manter um uma relação adulta”.

Por “relação adulta”, Milei explicou que quer manter as relações comerciais e trabalhar junto com Brasil para entrarem na OCDE.

Em sua estreia internacional como presidente da Argentina, Milei discursou durante 25 minutos durante os quais afirmou que “o Ocidente está em perigo”, argumentando que os valores estão “cooptados com uma visão de mundo que inexoravelmente leva ao socialismo”.

Ele apresentou suas ideias contra o que chama de “casta política” que quer “manter seus privilégios” para uma plateia surpresa.

“Todos eles. Não há diferenças substanciais. Socialistas, conservadores, comunistas, fascistas, nazistas, social-democratas, centristas. São todos iguais. Os inimigos são todos aqueles em que o Estado assume o controle dos meios de produção”, disse ele, deixando a plateia de boca aberta. Um público que, ao contrário do esperado, não lotou o grande auditório do Fórum, onde metade dos bancos estava vazia.

Disse também que “o feminismo radical não contribuiu em nada para a sociedade”, pois resultou na “intervenção do Estado para dificultar o processo econômico e dar trabalho aos burocratas”, e criticou a “tragédia do aborto”.

“Bizarro. Ninguém é poupado com ele”, disse um empresário britânico ao La Nación antes de deixar a audiência.

“É um delírio absoluto”, acrescentou seu vizinho do lado, um jornalista alemão que não conseguia acreditar no que acabara de ouvir.

Dois outros pontos causaram espanto: a afirmação de que o movimento por igualdade de gênero é uma invenção dos inimigos da liberdade, bem como o perigo representado pela defesa do meio ambiente.

Milei era aguardado com curiosidade em Davos após lançar por decreto uma série de medidas ultraliberais em uma Argentina atormentada pela inflação, depois de assumir o mandato há pouco mais de um mês.

FMI

Acompanhado do ministro da Economia, Luis Caputo, e do chefe de Gabinete, Nicolás Posse, Milei se reuniu ainda com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva. No encontro, que durou aproximadamente 20 minutos. No entanto, não houve informação sobre o teor da reunião.

“O presidente Javiver Milei manteve um encontro com a diretora-gerente do Fundo Monetário internacional, Kristalina Georgieva, e sua primeira sudiretora-gerente, Gita Gopinath, no âmbito do Fórum Econômico Mundial em davos”, informou o Gabinete do Presidente em um post no X (antigo Twitter).

Fonte: O Globo.

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Também