Cientistas desenvolvem balinha para ajudar a diagnosticar a Covid-19

Pesquisadores da Ohio State University, nos Estados Unidos, criaram uma maneira diferente para diagnosticar casos positivos de Covid-19. Os cientistas inventaram oito sabores de balinha para verificar se o paciente está tendo perda no olfato e paladar.

A ideia é que o participante coma uma balinha por dia e preencha um pequeno questionário explicando o gosto, se é forte ou fraco, e como é o cheiro do doce. Caso o aplicativo perceba uma mudança brusca, emite um alerta para que a pessoa entre em isolamento e seja testado para a Covid-19 imediatamente.

A perda de olfato e paladar é um dos sintomas mais comuns da infecção pelo coronavírus, e acontece, geralmente, em pacientes com casos leves da doença. A balinha é feita para ativar dois caminhos do olfato: um pelo nariz, e outro, pelo final da garganta.

Para Christopher Simons, co-líder do projeto, a ideia é que se use algo gostoso para garantir que os participantes façam o teste todos os dias. A pesquisa ainda está na primeira fase, onde será comparada a sua eficácia com outros métodos de verificação de olfato, como uma raspadinha ou provar algo amargo. Caso seja mais eficiente, o próximo passo é testar o método em 2.800 pessoas por 90 dias.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também