Batayporã recebe mais 180 doses e passa a imunizar pessoas de 57 anos com comorbidades

Nesta sexta-feira (23), Batayporã recebeu o 14º lote de vacinas contra a Covid-19 encaminhado pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES-MS). São 40 doses de CoronaVac para segunda aplicação (D2) referentes à nona remessa e 140 doses de AstraZeneca que serão destinadas às pessoas de 57 anos ou mais que possuem comorbidades incluídas como prioridade na lista de vacinação.

A Secretaria Municipal de Saúde irá concluir a imunização do público que recebeu a primeira dose de CoronaVac no último dia 23 de março. Já as pessoas que receberam o imunizante no último dia 27 deverão aguardar a 15ª remessa. A medida segue as orientações do Ministério da Saúde, que comunicou alterações no cronograma do Plano Nacional de Imunização devido ao atraso de fabricação da CoronaVac por dificuldades para importar o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA). Em nota técnica, o órgão comunicou que não haverá prejuízos na imunização dessas pessoas.

A imunização do público de 57 anos ou mais portador de comorbidades está condicionada à apresentação de laudo médico. Para receber a primeira dose de AstraZeneca é preciso ter a documentação atualizada. Os agentes comunitários de saúde (ACS) já realizaram levantamento e informaram os pacientes sobre o pré-requisito.

“À medida que as pessoas providenciarem os laudos, elas comunicam os agentes e nós realizamos o chamado às salas de vacinas ou vamos até o domicílio nos casos necessários”, explicou a enfermeira Ângela Cristina Rocha.

Pacientes com comorbidades que já são acompanhados pela rede municipal de Saúde podem solicitar o laudo à Estratégia de Saúde da Família (ESF) de referência. “Nesses casos em que há um monitoramento contínuo e há toda a documentação de prontuário médico do paciente já disponível, é possível que os enfermeiros emitam o laudo”, complementou.

Veja a descrição das comorbidades incluídas como prioridade para vacinação:

diabetes melitus;

pneumopatias crônicas graves;

hipertensão arterial resistente;

hipertensão arterial estágio 3;

hipertensão arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade;

insuficiência cardíaca;

cor-pulmonale e hipertensão pulmonar;

cardiopatia hipertensiva;

síndromes coronarianas;

valvopatias;

miocardiopatias e pericardiopatias;

doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas;

arritmias cardíacas;

cardiopatias congênitas no adulto;

próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados;

doença cerebrovascular;

doença renal crônica;

imunossuprimidos;

anemia falciforme;

obesidade mórbida;

síndrome de down.

Fonte: Ana Carla Barbosa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também