Parceria da UFMS e empresa de reciclagem permite ampliar ações em gestão de resíduos

O reitor Marcelo Turine e o diretor da Berpram Ambiental, Fabrício Dourado Berton, assinaram protocolo de intenções para desenvolvimento de ações relacionadas à gestão de resíduos e articulação com as cooperativas de resíduos sólidos.

Para o reitor Marcelo Turine, a iniciativa fortalece a Sustentabilidade, um dos focos estratégicos desta gestão e amplia as possibilidades de forma transversal para todas as atividades da Universidade. “Estamos atentos às necessidades referentes aos recursos naturais, que são limitados, e precisamos envolver toda a Universidade para buscar soluções inovadoras e combater o desperdício e incentivar o reaproveitamento e a redução”, afirmou.

Para o diretor da Berpram, Fabrício Berton, as expectativas são boas. “Tivemos uma conversa inicial para entender a necessidade da Universidade e formatarmos o melhor caminho. Eu acredito que dá para fazer um bom trabalho nessa parte ambiental”, disse.

A assinatura faz parte da campanha Eu Respeito do mês de junho, que tem foco no Meio Ambiente e agrupa diversas ações para incentivar a conscientização sobre o tema, como os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU, a instalação de placas sobre a Carona Amiga e novas placas de bicicletários, incentivando o uso consciente de veículos.

A intenção é atuar nas atividades de coleta seletiva, triagem, comercialização de resíduos recicláveis e reutilizáveis, envolvendo toda a comunidade universitária. Segundo o pró-reitor de Administração e Infraestrutura, Augusto César Malheiros, a UFMS já desenvolve várias ações com foco na sustentabilidade e essa parceria vai permitir amplia-las.

O pró-reitor citou outras iniciativas nessa área, como a implantação de ecopontos, coleta seletiva, lixeiras seletivas, energia fotovoltaica, instalação do eletroposto para alimentar as bicicletas elétricas, entre outras. Malheiros acredita que com a parceria será possível realizar muitos projetos e fortalecer o trabalho já desenvolvido. “O que pedimos é que a sociedade de se engaje conosco, somos todos cidadãos do mundo. Lembrando que esse é um projeto de curto, médio e longo prazo, depende do recorte da ação, mas queremos estender para todas as unidades da UFMS”.

Para o diretor da Agência de Internacionalização e Inovação, Saulo Gomes Moreira, a parceria firmada vai permitir a construção de ações futuras relacionadas à preservação ambiental, à sustentabilidade como um todo. “Algumas ações específicas na área de empreendedorismo social, relacionadas à realização de eventos que promovem consciência ambiental, e a gestão adequada dos resíduos produzidos nos processos produtivos”, disse

“Esperamos que esse protocolo de intenções possa gerar ações concretas futuras, que tragam benefícios para a Universidade, como por exemplo, a consolidação da Política de Sustentabilidade da UFMS e também a melhoria e ampliação na gestão dos resíduos sólidos”, disse o diretor de Desenvolvimento Sustentável, Leonardo Chaves de Carvalho.

Cooperação prevista

Entre as ações previstas no documento estão a realização de estudos sobre a gestão de resíduos na UFMS, na Cidade Universitária e nove câmpus, possibilitando parcerias para auxiliar a universidade nos processos de coleta, armazenamento e disposição final dos resíduos que ainda necessitem de alguma melhoria, o que será apontado pelo Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da UFMS.

Outra ação prevista é voltada ao empreendedorismo social, colaborando na articulação com as cooperativas de resíduos sólidos para atuar nas atividades de coleta seletiva, triagem, comercialização de resíduos recicláveis e reutilizáveis gerados na UFMS. Possibilidade de parceria para colaboração do projeto Semana Lixo Zero, outra iniciativa, que está prevista para ocorrer no mês de outubro na Cidade Universitária e nove câmpus.

A parceria também tem vistas à realização de estudos sobre a possibilidade de tornar a UFMS, Cidade Universitária e nove câmpus, ponto de coleta de resíduos eletrônicos, lâmpadas fluorescentes queimadas ou quebradas, pilhas e baterias, além de colaboração em cursos, seminários e simpósios promovidos pela UFMS.

Texto: Christiane Reis

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também