Parada devido a pandemia, CPI Energisa também aguarda decisão judicial

A CPI da Energisa (Comissão Parlamentar de Inquérito), está suspensa desde o ano passado devido a pandemia de Covid-19 e também aguarda decisão judicial para periciar os relógios de luz, escolhidos através de reclamações registradas pelo Procon/MS.

A suspensão das coletas de relógios da CPI da Energisa segue a decisão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, para evitar aglomerações neste momento de pandemia, impedindo contato entre as pessoas. A medida continua se renovando por conta da proliferação dos casos de Covid-19 no estado.  

Já, a ação da empresa que alegava que a Universidade de São Paulo não tinha competência de testar os relógios de luz, foi totalmente rebatida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), com parecer favorável a continuidade dos trabalhos pelo Ministério Público Estadual e aguarda decisão final do Tribunal de Justiça de MS.

“A CPI Energisa é dos sul-mato-grossenses e precisamos concluir esta missão. O laboratório da USP São-Carlos cumpre e supera todos os requisitos indispensáveis para a perícia dos relógios. Apesar das tentativas da Energisa em obstruir o trabalho investigativo desta CPI, apresentamos todas as fundamentações necessárias, inclusive o Ministério Público Estadual emitiu parecer favorável à realização da perícia na USP, confirmando sua capacidade técnica para a execução”.

Os 200 medidores a serem periciados foram sorteados, com acompanhamento de todos os envolvidos.  São inúmeras queixas registradas no Procon, desde aumentos injustificáveis  até má prestação de serviço. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também