Fluid Feeder traz para o Brasil uma nova solução para o tratamento de água e afluentes, que reduz a formação de lodo

O produto é indicado para aumentar a atividade microbiana, criando um equilíbrio bacteriano no reator e minimizando a formação de maus odores, além de reduzir os trabalhos de desassoreamento de lagoas.

A Fluid Feeder, empresa da área de equipamentos e serviços para tratamento de água e efluentes, traz ao Brasil, em parceria com a empresa GENOA, a solução Bio Acelerador.

Trata-se de um produto biodegradável e não tóxico que acelera as bactérias naturais nas águas residuais, facilitando a decomposição mais rápida da matéria orgânica.

“Ele fornece um pacote exclusivo e patenteado de nutrientes para as bactérias naturais existentes, tornando-as supercarregadas e aumentando a população nas águas residuais (esgotos). Ajudando a população de bactérias a decompor a matéria orgânica muito mais rápido que o normal”, explica Francisco Oliver, diretor e engenheiro técnico da Fluid Feeder.

Dessa forma, a aplicação do Bio Acelerador em estações elevatórias, sistemas de coleta subterrânea, bombas, estações de esgoto, e aterros sanitários, garante uma cura completa do tratamento de resíduos (esgotos).

Ao adotar a solução em estações elevatórias, os benefícios incluem eliminação de odores, paredes da estação de tratamento de água mais limpas, diminuição de lodo, proporcionando ainda economia de energia e redução significativa na manutenção da bomba, uma parte importante do sistema, que de acordo com Oliver, sofre grande desgaste causados pelo bombeamento de lodo pesado.

A fórmula do Bio Accelerator permite uma diluição significativa dos efluentes, diminuindo o desgaste das bombas, reduzindo os custos de manutenção e prolongando a vida útil dos componentes. Economias semelhantes podem ser alcançadas em estações de esgoto e sistemas de coleta, combatendo desafios como acúmulo de lodo e corrosão de tubulações.

“A fórmula é fundamental para quebrar o biofilme orgânico, remover o lodo e prevenir a corrosão induzida pelo gás tóxico H2S (sulfeto de hidrogênio), aumentar a segurança e reduzir o consumo de energia. Além disso, proporciona economia de custos na estação principal de esgoto, reduzindo o volume de resíduos sólidos durante o transporte e disposição”, complementa o diretor da Fluid Feeder.

Ao final da estação de tratamento de esgoto, após o tratamento do lodo e a separação da água, os sólidos remanescentes devem ser transportados e descartados.

Através do programa de tratamento Bio Accelerator, pode potencialmente reduzir esse volume em aproximadamente 40 a 50%, conseguido por meio da super ativação de bactérias e da utilização de tubulações subterrâneas como recipientes de tratamento dinâmico. “Isto resulta em menos transporte e descarte, reduzindo ainda mais os custos. No geral, a tendência é que as economias de custos ao longo de um ano sejam iguais ou superiores ao programa de tratamento do Bio Accelerator e às despesas com produtos químicos, tornando-o uma solução financeiramente viável”, conclui Oliver

Além da economia de custos, o Bio Accelerator contribui para um ambiente mais limpo, melhorando a qualidade do ar, minimizando odores e reduzindo a entrada de resíduos no oceano.

Sobre a Fluid Feeder:

Empresa 100% nacional e certificada pelo ISO 9001:2015, tem atuado no fornecimento de equipamentos para tratamento de água e efluentes, com soluções de alta tecnologia para medição, transferência e dosagem de produtos químicos sólidos, líquidos e gasosos. Fundada em 1997 com o propósito de ser representante comercial na área de equipamentos e serviços para tratamento de água, aos poucos ampliou seu perfil de atuação. Os sócios-fundadores apresentam grande experiência no setor, o que assegurou desde o início o êxito da operação, além de permitir que, a partir 2001, o negócio crescesse e sua própria linha de produtos fosse criada. https://www.fluidfeeder.com.br/

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Também