“Diploma de Centenário”, uma justa homenagem proposta pelo vereador Rogério Yuri

Em 06 de maio de 2023, em sessão ordinária da Câmara Municipal de Dourados, o vereador Rogério Yuri, do PSDB, homenageou com o “Diploma de Centenário” o senhor Pedro Del Rosário Otero, pelos seus 100 anos de vida e não poupou palavras para expressar sua satisfação e justificar merecida homenagem, contando sua história de vida aos presentes.

Pedro Del Rosário Otero, popularmente conhecido como Pedro Otero, nasceu em 1924, na cidade de Horqueta, no Paraguai, em um contexto que precedeu grandes mudanças sociais e políticas em sua terra natal. Desde jovem, se mostrava uma pessoa de grande resiliência e adaptabilidade, características que definiriam muitos dos seus futuros empreendimentos e desafios. Aos 18 anos, no auge da Segunda Guerra Mundial, Pedro Otero ingressou no exército paraguaio, servindo por dois anos na cidade de Concepción-PY.

Em 1944, ao término de seu serviço militar, Pedro Otero emigrou para o Brasil, estabelecendo-se inicialmente no Pantanal, região então marcada por vastas fazendas e um ritmo de vida bastante peculiar. Lá, trabalhou em diversas fazendas, onde exerceu a profissão de “cerqueiro”, integrando-se à cultura local e expandindo seu repertório de habilidades e conhecimentos sobre a região.

Após alguns anos, mudou-se para Dourados, onde começou a trabalhar como carpinteiro. Esta ocupação lhe proporcionou certa estabilidade econômica, bem como o tornou conhecido na cidade, sendo um dos responsáveis pela construção da Igreja São José Operário, no centro da cidade. Em Dourados, também conheceu a esposa, a Sra. Conceição Otero, com quem teve quatro filhos: Jorge, Matilde, Margareth e Marta. A família se tornou um pilar fundamental em sua vida, sempre muito preocupado com o bem-estar dos filhos e netos.

Durante as décadas seguintes, Pedro Otero tornou-se uma figura influente na colônia paraguaia de Dourados. Ele foi um dos pioneiros e líderes do movimento “os excluídos da Colônia Paraguaia de Dourados”, por volta dos anos 2000. O movimento buscava ampliar a participação dos imigrantes paraguaios nos encaminhamentos políticos locais, especialmente na Casa Paraguaia, um centro cultural e político para a comunidade paraguaia na região. A liderança de Pedro neste movimento foi marcada por sua capacidade de articulação e seu compromisso com a justiça social e a representatividade política.

Além de seu ativismo político, Pedro Otero também é conhecido em Dourados, especialmente na Vila Popular, por sua lucidez e capacidade de contar histórias. Sua memória detalhada dos eventos históricos e da vida dos paraguaios em Mato Grosso do Sul o tornou uma fonte valiosa de informação e inspiração para acadêmicos e historiadores que estudam a imigração paraguaia e sua influência na região. Suas narrativas são frequentemente citadas em trabalhos acadêmicos e livros que abordam esses temas.

“A trajetória de Pedro Otero é um exemplo notável de adaptação do imigrante paraguaio e sua contribuição cultural e social para a região, sempre preocupado em garantir que sua comunidade fosse reconhecida e integrada de forma significativa na sociedade douradense. Sua vida tem sido um testemunho do impacto duradouro que os paraguaios exercem sobre a cultura e a história sul-mato-grossense”, destacou o vereador Yuri ao homenagear o centenário Pedro Otero.

Foto – Valdenir Rodrigues/CMD

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Também