Dia das Mães nas favelas: 95% terão dificuldade para conseguir almoço

Levantamento mostrou que as mães das comunidades viram a família perder grande parte da renda na pandemia | Foto: Vitor Madeira / Viva Rio / Reprodução / CP

No Dia das Mães, comemorado neste domingo, 95% das mães moradoras de favelas do Brasil terão dificuldade para conseguir os alimentos para fazer o almoço na data. A taxa é de pesquisa do Data Favela, feita em parceria entre o Instituto Locomotiva e a Cufa (Central Única das Favelas), que entrevistou 1.871 mães moradoras de 351 favelas localizadas em todas as regiões entre os dias 1º e 4 de maio.

O levantamento ainda mostrou que as mães das comunidades viram a família perder grande parte da renda na pandemia, que uma parcela delas teve o pedido para receber o novo auxílio emergencial negado, e que muitas enfrentam dificuldade para colocar comida na mesa, inclusive neste domingo em que se celebra o Dia das Mães.

“Vai ser difícil comemorar, porque a fome voltou a rondar as favelas. A realidade é de extrema necessidade”, alerta o presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles. “O novo auxílio demorou a chegar, o valor é insuficiente e alcança um número menor de famílias.”

“Como chefes de família, essas mães sempre lidaram com adversidades e falta de oportunidades, mas a chegada da pandemia e o fim do auxílio emergencial levaram os problemas a uma proporção jamais vista”, diz o presidente da Cufa Nacional, Preto Zezé.

Com a explosão da segunda onda da Covid-19 e a interrupção dos pagamentos do auxílio emergencial desde dezembro, cresceu o número de brasileiros em situação de insegurança alimentar.

Mais da metade da população brasileira não tem acesso pleno e permanente à comida durante a pandemia, segundo pesquisa desenvolvida pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar.

Resultados
• 95% das mães de favela declararam que terão dificuldade para fazer o almoço de comemoração do Dia das Mães;
• 84% das mães de favela dizem que sua renda pessoal é hoje menor do que era antes da pandemia;
• 9 em cada 10 estão muito preocupadas com a perda de renda familiar;
• 8 em cada 10 mães que vivem em favelas pediram o novo auxílio emergencial;
• 3 em cada 10 mães de favela que requisitaram o novo auxílio emergencial tiveram o pedido negado;
• 72% das mulheres de favela são responsáveis pela maior parte da renda da casa.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também