Coletivo cria selo musical para lançar artistas independentes

A Mandioca Records nasceu do desejo de projetar a música alternativa no cenário nacional.

Mato Grosso do Sul ganhou um projeto de peso com nomes da nova geração para aquecer a cena musical alternativa da cidade. O selo Mandioca Records é uma marca voltada para artistas independentes que oferece todo o processo de lançamento de música e conta com assessoria de comunicação, direção artística, produção musical, produção audiovisual, estúdio, distribuição digital, gestão de agenda de shows e fotografia.

O coletivo reúne a identidade da arte de MS — pelos anos de contato íntimo com a cena local, criando, lançando artistas e produzindo eventos — com o que tem sido criado pelo mundo. Daí surge o nome “Mandioca”, alimento típico sul-mato-grossense e que faz sucesso no prato de muita gente. “O objetivo da Mandioca Records é reconhecer e valorizar o produto artístico regional e nunca deixar essas raízes, mas também ser ponte para conectar artistas com o público, os grandes centros e o mundo”, afirma o fundador Julio Queiroz.

Era setembro de 2019 quando o artista e produtor musical Julio Queiroz decidiu se mudar para Portugal com toda sua família. A expectativa era tentar uma vida nova com mais oportunidades para viver do próprio trabalho com a música. Os projetos iam bem e contatos para shows e parcerias aconteciam até que a pandemia obrigou o mundo a refazer os planos.

Trancado em casa, Julio Queiroz lançou trabalhos autorais e produziu artistas do país lusitano durante todo o ano de 2020. Quando a situação parecia melhorar, veio a segunda onda da COVID-19 e Portugal voltou a fechar tudo. Desta vez, ele e sua família decidiram voltar ao Brasil e recomeçar.

Na volta para o Brasil, o artista também trouxe na bagagem muita experiência do mercado musical na Europa para aplicar à realidade sul-mato-grossense. Antes mesmo de pousar em Campo Grande, ele já fez contato com amigos profissionais da arte para montar um selo musical que atendesse a cena alternativa da cidade. “As nossas ideias casaram e a Mandioca começou a cozinhar”, brinca Julio.

Além de Julio Queiroz, responsável por gravar e produzir as músicas, o selo conta também com as fotógrafas Tui Boaventura, Camila Vilar e Paula Cayres para as criações artísticas, e com Aly Ladislau, produtor cultural, Fernando Henryque, redator criativo, e Francisco Joaquim, diretor de arte, que comandam a agência cultural Árvore-ser, especializada em marketing digital e comunicação para artistas.

Para este semestre, o selo já promete lançar singles de 4 artistas: DOVALLE, G Ribeiro, Jool e o próprio Julio Queiroz. O que une o casting, segundo os fundadores, é a criação de música livre, brasileira e universal, conectando ritmos tradicionais com o indie e a psicodelia. E Julio Queiroz garante que a Mandioca Records está aberta para receber artistas que dialoguem com esta proposta, não só de MS, mas de todos os cantos do Brasil.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também