Ausência de vestibular, cursos mais acessíveis e o aprendizado de um novo idioma. Como é o intercâmbio na Argentina?

Buenos Aires é considerada uma das melhores cidades estudantis pela QS World University Rankings, abrigando universidades renomadas no país argentino

A terra do Alfajor, do Doce de Leite e do Tango é também o lugar mais procurado para os que desejam fazer um intercâmbio estudantil na América do Sul. A Argentina, concentra polos educacionais de grande prestigio e a sua capital, Buenos Aires, a Paris da América do Sul é o lugar preferido pelos estudantes.

Além de ser referência em educação superior, Buenos Aires, a cidade mais populosa da Argentina, se torna o destino mais buscado pelos estudantes, também pela boa qualidade de vida, segurança e eficiência do transporte público, além de possuir uma gastronomia famosa e o custo de vida, comparado com outras grandes capitais, ser bem acessível, assemelhando-se à São Paulo.

Dentre os cursos mais buscados, a graduação em Medicina é a mais requisitada, principalmente pela ausência de vestibular e valor mais acessível em comparação com o curso no Brasil. Em algumas oportunidades, há a possibilidade de estudar de graça através das universidades públicas do país.

De acordo com Juliana Wisnievski da Cunha, fundadora e CEO da EducAR Intercâmbios, agência que há 18 anos é voltada para a graduação de Medicina em Buenos Aires, há outros fatores quem também impulsionam o intercâmbio estudantil na Argentina. “É claro que tanto para os jovens que querem estudar na Argentina, quanto os seus pais que muitas vezes querem fazer esse investimento, a possibilidade de cursar de forma gratuita, de aprender um novo idioma também de forma imersiva através da vivência com uma nova cultura, são pontos que muitos levam em consideração na hora de escolher um plano de intercâmbio estudantil com a EducAR com um excelente custo-benefício”.

Em 2023 a QS World University Rankings, uma das principais avaliadoras no setor de intercâmbio estudantil, elegeu Buenos Aires, uma das melhores cidades estudantis, ocupando a 23ª posição em uma lista com 140 países, tornando a capital argentina a terra da educação.

Atualmente a capital abriga 5 importantes universidades de grande referência no país: Universidad de Buenos Aires – UBA, destacando-se como uma das 100 melhores do mundo; Universidade Nacional de La Plata – UNLP; Universidad Maimônides – UMAI; Fundación Hector Alejandro Barceló – FHAB e Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales – UCES.

Ausência de Vestibular, ano letivo e cursos gratuitos

Sem dúvida um dos pontos que atraem aqueles que desejam fazer um intercâmbio em Buenos Aires é a ausência de vestibular. Para iniciar a graduação em qualquer curso, o aluno precisa passar apenas por um processo básico de ensino com conteúdos voltados a escolha do estudante. O processo é obrigatório

Outra vantagem do intercâmbio estudantil em Buenos Aires é que não há diferença entre o ano letivo do Brasil com o da Argentina, onde o primeiro semestre começa em fevereiro, finaliza entre junho e julho e o segundo semestre começa entre julho e agosto e termina em dezembro.

A gratuidade de cursos nas universidades de Buenos Aires também é um fator determinante para muitos que desejam estudar na Argentina. Das 131 universidades existentes e credenciadas no país, 66 são públicas e gratuitas. Uma delas é a Universidade de Buenos Aires eleita uma das 100 melhores do mundo pela QS World University Rankings. Atrativos que fazem os mais de 20 mil brasileiros estudarem atualmente na Argentina, segundo o Itamaraty.

Comprovando o número expressivo de estudantes brasileiros na Argentina, de acordo com os dados da Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta), em 2022, mais de 455 mil brasileiros viajaram para fora do país. Para este ano, a Belta estima crescimento de até 10% no setor de intercâmbio estudantil.

A alta é percebida na EducAR pela Juliana: “É perceptível essa busca pelo intercâmbio estudantil em Buenos Aires, seja pela desmistificação da situação do país argentino que sempre fazemos questão de reforçar, como também pela qualidade de vida, oportunidade de crescimento pessoal e acadêmico dos jovens e impulsionado também pelo ano letivo que assemelha-se ao Brasil”.

Aprendendo um novo idioma através do intercâmbio

Para os jovens brasileiros que não falam espanhol e querem estudar na Argentina, segundo Juliana, é possível, através de opções oferecidas em Buenos Aires. “Todas as aulas nas universidades na Argentina são realizadas em Espanhol, no entanto as universidades oferecem cursos para o aprendizado ou fluência do idioma com aulas espalhadas nos centros educacionais de toda a Buenos Aires.”

A Argentina também oferece um certificado de proficiência em espanhol com validade internacional e reconhecido pelos Ministérios da Educação e Relações Exteriores do país, o Certificate of Spanish: Language and Use – CELU, o primeiro exame argentino de proficiência em língua espanhola.

Como funciona a permanência do estudante brasileiro na Argentina?

O Brasil e a Argentina, países pertencentes ao MERCOSUL, bloco econômico para integração dos países da América do Sul, possuem acordo bilateral que facilita a obtenção do documento de identidade argentino para quem deseja trabalhar, estudar e viver no país de forma permanente.

O documento que só é possível ser feito na Argentina, segundo Juliana Wisnievski para esse processo, é muito importante que o estudante seja acompanhado por uma agência de intercâmbio estudantil. “No caso da EducAR, assim que o estudante chega na Argentina, ele recebe orientações através de uma reunião informativa que dentre várias questões explicamos como ele precisa fazer o DNI que é um documento de identidade argentino, junto à nossa assessoria através de um gestor credenciado para que todo processo tenha a máxima fluidez e assertividade”.

Atualmente a EducAR é a única agência de intercâmbio estudantil que realiza o processo: “Somos uma empresa devidamente credenciada para esse trâmite junto aos órgãos de migração por sermos a única agência na Argentina que cumpre todas as especificações exigidas pelo país, devidamente legalizada no Brasil e na Argentina”, ressaltou Juliana Wisnievski.

Atualmente estudar na Argentina tem sido umas das melhores opções para quem deseja fazer um intercâmbio estudantil. Com polos educacionais renomados e bicentenários, o país é o lugar preferido dos estudantes brasileiros, principalmente pela facilidade em estudar em universidades públicas do país e cursar Medicina, uma das formações mais buscadas principalmente pela facilidade no ingresso e pela relevância em ter uma universidade conceituada no currículo acadêmico e poder atuar após formado, no exterior ou no Brasil.

Sobre a EducAR

A EducAR é uma agência de intercâmbio estudantil com mais de 18 anos de existência voltada para a graduação de medicina em Buenos Aires. Possui credenciamento que cumpre todas as especificações da Argentina para possibilitar a permanência de estudantes brasileiros no país, sendo legalizada no Brasil e na Argentina. Saiba mais em: https://educarintercambios.com/

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Também