Governo vai à Índia buscar doses de vacina contra a covid nesta quinta

Voo para buscar 2 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca/Oxford deve retornar ao Brasil no próximo sábado (16)

14.01.2021

Um avião fretado deixa o Brasil nesta quinta-feira (14) com destino a Mumbai, na Índia, para buscar 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório britânico AstraZeneca.

A previsão é de que as doses do imunizante desembarquem no Brasil já no próximo sábado (16) com uma carga estimada em 15 toneladas. As vacinas produzidas pelo laboratório indiano Serum foram adquiridas pelo Ministério da Saúde para garantir o início da vacinação dos brasileiros, previsto pra o próximo dia 20.

A aeronave da companhia aérea Azul, um Airbus A330neo, do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), às 13h com destino ao Recife (PE), de onde seguirá, às 23h, ruma à capital indiana. “É o tempo de viajar, apanhar e trazer. Já estamos com todos os documentos de exportações prontos”, disse o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta quarta-feira (13).

A Azul afirma que a aeronave responsável pela operação será equipada com contêineres específicos para garantir o controle de temperatura da carga de acordo com as recomendações do fabricante.

Assim que chegar ao Brasil, as doses da vacina serão distribuídas aos Estados em até cinco dias após a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que promete decidir sobre o uso emergencial do imunizante no próximo domingo (17).

Além dos 2 milhões de doses da AstraZeneca, o Brasil também conta com 6 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan, produzida pelo laboratório Sinovac. No total, o plano de imunização nacional contra a covid-19 já tem garantidas 354 milhões de doses contratadas após acordos com os laboratórios.

Fonte: R7

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: