Confira os melhores lugares no mundo para morar após a aposentadoria

Reprodução

Países da América Latina como Colômbia, Equador e Uruguai estão entre os dez melhores destinos para viver após a aposentadoria, segundo o Índice Global Anual de Aposentadoria de 2022, feito pela revista norte-americana Internacional Living.

O ranking é realizado há 30 anos com base em informações de centenas de colaboradores em todo o mundo, que vivem nos locais.

A lista tem 25 nações.

Entre os dez primeiros nomes estão seis países da América Latina.

Veja os dez primeiros colocados:

1. Panamá

2. Costa Rica

3. México

4. Portugal

5. Equador

6. Colômbia

7. França

8. Malta

9. Espanha

10. Uruguai

Segundo a publicação, para fazer o ranking, são levadas em conta informações como habitação, benefícios e descontos, vistos e residência, acolhimento e entretenimento, desenvolvimento, clima, assistência médica, governança, oportunidade e custo de vida.

Na avaliação de Tonia Galleti, coordenadora do departamento jurídico do Sindnapi (Sindicato Nacional dos Aposentados), dentre os principais pontos apontados como positivos pelos colaboradores do índice está a saúde, que passa a ser um motivo de atenção maior para os mais velhos, e é falha no Brasil.

“Embora o Brasil tenha uma saúde universal e, portanto, de acesso a qualquer cidadão, ela é muito falha nas necessidades da população idosa.

A nossa proporção de investimento na saúde em razão do número da população é infinitamente menor do que todos esses países e mais alguns que passam na nossa frente.”

Tailândia, Irlanda, Peru, Camboja, Malásia, Bali, Sri Lanka, Vietnã, Itália, Belize, Roatan (Ilha de Honduras), República Dominicana, Croácia, Bolívia e Nicarágua são os outros 15 países que compõem a lista.

VEJA OS DEZ MELHORES PAÍSES NA APOSENTADORIA

PANAMÁ

Localizado no Caribe, o Panamá tem clima agradável e está próximo de alguns dos principais destinos na América do Norte, como Miami, nos Estados Unidos, e Canadá, conforme aponta depoimento de colaboradores.

Além disso, a facilidade em viajar pelo país, a hospitalidade dos panamenhos e a qualidade de vida, aliada à saúde, coloca-o no topo da lista mais de uma vez.

A economia é destaque, em recuperação após a pandemia.

COSTA RICA

Clima tropical, baixo custo de vida, moradores amigáveis, cuidados médicos acessíveis, boas opções imobiliárias e beleza natural fazem a Costa Rica ser o segundo melhor país do ranking de aposentadoria.

Segundo os colaboradores, o local destaca-se também pela estabilidade da democracia e pela qualidade de vida.

O custo de vida para um casal é de 2.500 dólares, o que dá, hoje, mais de R$ 13 mil, valor acima do teto do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), de R$ 7.087,22 em 2022.

MÉXICO

Tem hoje um milhão de norte-americanos e quase um milhão de canadenses na faixa dos 50 e 60 anos.

Os destaques do país são proximidade com América do Norte, clima, acesso à saúde, internet de alta qualidade, boas rodovias e bons serviços de água e luz de qualidade.

Pode-se viver bem no país com cerca de 2.000 dólares por mês, o que dá R$ 10.780 hoje.

PORTUGAL

Tem se tornado um dos melhores lugares para aposentados no mundo, figurando na lista há alguns anos.

Na última década, o país tem atraído alto número de brasileiros, mas o custo de vida atual pode assustar.

Entre os destaques estão a hospitalidade e as boas cidades para se viver de norte a sul do país. Além disso, há incentivos para estrangeiros, como aulas gratuitas de língua portuguesa nas escolas.

COLÔMBIA

É um dos destinos preferidos para a aposentadoria pelo clima agradável, mar do Caribe, proximidade com Estados Unidos e Canadá e baixo custo de vida.

A saúde é destaque. A OMS (Organização Mundial da Saúde) classifica o sistema colombiano como o número 22 de 191 países analisados, à frente do Canadá, que ocupa a 30ª posição, e dos EUA, na 37ª.

O país tem a segunda maior biodiversidade do mundo e aceita como moradores aposentados com renda a partir de 750 dólares, o que dá R$ 4.042,50.

EQUADOR

Está entre os dez principais destinos há alguns anos. Dentre os motivos estão clima tropical, natureza exuberante, proximidade com os Andes e variedade nas opções de turismo.

Um dos pontos mais altos é o custo de vida, entre 1.500 e 1.825 dólares por mês (algo entre R$ 8.085 e R$ 9.836,75).

FRANÇA

Compartilha fronteiras com 11 países e, por isso, é conhecida por sua diversidade. Quem mora no local destaca cultura, belas paisagens naturais e boa gastronomia como pontos principais para aposentados. O acesso ao sistema de saúde também é destaque.

Para quem sai dos Estados Unidos, há ainda a vantagem de que o custo de vida é 34% menor.

MALTA

É um país composto por cinco ilhas, três delas habitadas, no sul da Itália, em pleno Mar Mediterrâneo. A população é de 500 mil habitantes e 15% deles são estrangeiros.

O local existe há mais de 5 milhões de anos e tem peculiaridades da Europa ocidental com toques da Arábia.

Os altos custos de comida e habitação são compensados pelo baixo valor do transporte.

ESPANHA

Tem mais de 300 dias de sol e um extenso litoral. O país oferece excelente assistência médica, boa infraestrutura e alto nível de segurança pessoal, segundo relatos dos colaboradores do ranking.

Outro destaque é o acesso à dieta mediterrânea, com frutas e vegetais abundantes, além de peixes na alimentação.

URUGUAI

Na comparação com Brasil e Argentina, o Uruguai tem uma população pequena (3,5 milhões). As quatro estações do ano são bem definidas.

Quem mora no local considera-o um dos mais democráticos da América Latina. Todos os trabalhadores têm direito a carteira assinada, férias remuneradas e assistência médica​.

Facebook
Twitter
WhatsApp

Leia Também