Hemosul entra em estado de emergência por falta de sangue O-

O órgão está com estoques zerados e solicita apoio da população

Autor: Caroline Carvalho

14.03.2019

O Hemosul (Hemocentro Coordenador) entrou nesta quarta-feira (13) em estado de emergência para o tipo sanguíneo O Negativo. O órgão solicitou ajuda da população para receber doações com urgência, já que os estoques estão gerados e a necessidade é imediata. 

Segundo o centro, as últimas 13 bolsas de sangue desta tipagem foram distribuídos na manhã de ontem para um grande hospital com casos graves de internação. A situação preocupa, porque há vários pacientes internados nos hospitais do Estado, que podem precisar de doações. 

Os estoques dos outros tipos sanguíneos estão bem equilibrados no momento, informou. 

O Hemosul de Campo Grande funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17 horas, e no sábado, das 7h às 12h. Existem também unidades em Dourados, Ponta Porã, Três Lagoas e Paranaíba. 

Critérios 

Podem doar pacientes de 16 a 69 anos de idade, porém, com a ressalva de que menores de 18 anos estejam acompanhados dos pais ou responsáveis. É preciso também ter 55 kg ou mais, para a melhor utilização do sangue coletado e segurança do doador. 

É importante também que a pessoa esteja bem alimentada para fazer a doação. Ao contrário do que muitos pensam, não se pode doar sangue em jejum. Porém, de qualquer forma, deve-se evitar alimentos com excesso de gordura já na véspera de doar sangue.

Doenças que impedem a doação

Não podem doar sangue pessoas com doenças hematológicas, cardíacas, renais, pulmonares, hepáticas, autoimunes, diabetes, hipertireoidismo, hanseníase, tuberculose, câncer, sangramentos anormais, convulsões, ou portadores de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue como doença de Chagas, hepatite, aids, sífilis. Se estiver com gripe ou alergia deve esperar sete dias após sarar para doar sangue.

Intervalo de doação

Homens podem doar até quatro vezes ao ano com um intervalo mínimo de dois meses. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com um intervalo mínimo de três meses.

Fonte: Capital News

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(67) 99968-0055

© 2019 Diário MS News. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: