Vídeo: Qual das ”faces” de Alcides Bernal você conhece?

Alcides Jesus Peralta Bernal nascido em Corumbá no dia 14 de julho de 1965.  É radialista, advogado e atual prefeito "reconduzido" de Campo Grande. Apresentava o programa Refazenda e Cruzando Fronteiras, na Rede MS de Rádio. Foi vereador, deputado estadual por Mato Grosso do Sul, antes de ser prefeito.
 
Os ouvintes se perguntam; porque ele se ausentou do rádio? Como advogado, uma das ações “mal” resolvido é o caso da dona Dilá que ficou conhecido nacionalmente. Como vereador não se tem conhecimento se conseguiu aprovar algum projeto relevante. Bernal era da “base” do então prefeito Nelsinho Trad, inclusive com vários vídeos no Youtube, “rasgando” elogios a sua administração. Como deputado estadual, pouco se sabe de suas atuações, era simplesmente mais um, qual projeto dele você lembra? Como prefeito, Alcides Jesus Peralta Bernal tem muitas “faces”.
 
Bernal saiu candidato em 2012 tendo como seu vice, Gilmar Olarte, ambos do PP, Partido Progressista. Foram eleitos, e logo em seguida era nítida as divergências entre ambos. A parceria que os levaram ao paço municipal foi rompida por divergências, ciúmes e traições políticas.
 
Como foi uma eleição de dois turnos em 2012, Bernal recebeu o apoio da atual vice-governadora, professora Rose, Athayde Nery, Marcelo Bluma, do ex senador Delcídio do Amaral, do deputado estadual Rinaldo Modesto, do deputado federal Vander Loubet, do ex governador Zeca do PT e do atual governador Reinaldo Azambuja entre outros. A parceria com os partidos e seus representantes não deu certo.
 
Ao iniciar a sua “administração”, Bernal rompeu contratos, não contemplou a maioria dos partidos que lhe apoiou no segundo turno, não conseguiu eleger o presidente da câmara municipal e entrou em confronto direto com os vereadores da época, se mostrou uma pessoa amarga, desconfiado e de difícil relacionamento.
 
Por várias vezes Bernal disse. "Esses vereadores são muito problemáticos, seja João, José, quem for. Prefiro eu mesmo resolver o que tem de ser resolvido, eu prefiro manter essa decisão". “Quando eu era vereador estava lá para trabalhar em favor da população e não como cupincha”, afirmou. Quando era parlamentar na câmara municipal, Bernal era carne e unha, um verdadeiro “Soldado” de Nelsinho Trad.

O tempo passou e a administração foi só de mal a pior. Em março de 2014, pela primeira vez na história política de Campo Grande, um prefeito é cassado. Com 23 votos pela cassação, Bernal perdeu o mandato de líder do executivo municipal após a maioria dos vereadores seguir o relatório da Comissão Processante e julgarem o prefeito culpado das acusações de improbidade administrativa. 

Alcides Bernal, é acusado pelo Ministério Público Federal de ter desviado R$ 647.563,01 de verbas repassadas ao município pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar, o PNAE, para custear a merenda escolar de 115 mil alunos da rede municipal de ensino. O desvio teria ocorrido na ‘primeira’ gestão (entre 2013 e março de 2014), conforme auditoria realizada pela Controladoria Geral da União.
 
Bernal voltou ao Paço Municipal no dia 26 de agosto de 2015 por força de uma liminar. O clima entre o prefeito “reconduzido” e os vereadores de Campo Grande, continua “azedo” e as divergências são do conhecimento de toda a população.
 
As promessas de campanha não se concretizaram; marcar “consultas nas farmácias” contratações de mais médicos, congelar o IPTU, baixar o preço das passagens do transporte coletivo, tapar buracos com eficiência, valorizar os funcionários do municipio, apoio a cultura, fazer uma administração moderna. Bernal não tem uma equipe preparada e cada dia que passa nossa cidade sangra. Antes éramos exemplo para todo o pais, hoje Campo Grande é conhecida como a “Capital dos buracos”, com matérias veiculadas no Jornal Nacional da Rede Globo de televisão.
 
Campo Grande está um “caos”, perdida e sem comando. Em pleno mês de maio ainda não chegou o uniforme e parte do kit escolar.  Diretoras e recreadoras, estão fazendo “vaquinha” para comprar merenda para os alunos. Os buracos se multiplicam a cada dia na nossa cidade, obras estão paradas, matos invadindo as calçadas, falta de iluminação pública, falta de remédios nos postos de saúde, o reajuste dos salários dos funcionários do município pode parar na justiça. O relacionamento com os vereadores praticamente não existe. Os eleitores de Bernal devem estar se perguntando; o que nós fizemos?
 
De temperamento forte, Bernal não transmite confiança, está praticamente isolado, sozinho, sem partidos e parceiros ao seu lado. O PPS da vereadora Luiza Riberio, que sempre o defendeu, lançou candidatura própria a prefeito, o secretário de Cultura do estado Atayde Nery.  O PDT do ex vereador cassado por compra de votos, Paulo Pedra, amigo pessoal de Bernal, tem candidata ao executivo, a ex vereadora Tereza Name. Partidos que lhe apoiaram no segundo turno em 2012 como PSDB, PV e PT, querem “distancia” de Bernal e terão candidaturas próprias.
 
Afinal das contas, “qual das faces de Alcides Bernal” você conhece?


 
Estamos de olho!
 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também