UPA do Coronel Antonino sofre à  mercê da atual administração municipal

Pacientes que frequentam a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino, região norte de Campo Grande, reclamam das péssimas condições de conservação do local.

Um morador, que preferiu não se identificar, ao levar sua avó até a unidade de saúde, ficou chocado com a situação. Nas fotos tiradas por ele, é possível encontrar ar-condicionado desmontado, cadeiras com assentos quebrados e pés corroídos, lâmpadas queimadas e até pedaços de isopor soltos em cima de macas.

“O atendimento foi bom e rápido, talvez por não estar muito cheio, mas a estrutura do prédio está a desejar. A sala de raio x está em estado deplorável. Tem portas com esparadrapo e outras até sem fechadura” disse.

Em resposta à situação, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) informa que “23 Unidades Básicas de Saúde já foram reformadas, e outras serão em breve”, além de culpar as administrações municipais anteriores.
Confira a nota na íntegra:

23 Unidades Básicas de Saúde já foram reformadas, outras serão em breve. Todas estavam com problemas pois as administrações anteriores não efetuaram reformas estruturais.

Temos um cronograma de recuperação das unidades, mas pelo fato de as Unidades de Pronto Atendimento demandarem um cuidado maior, uma vez que não se pode interromper o atendimento durante o período de reforma, também pelo fato de que os pacientes – já com problemas de saúde – não poderem ser expostos a poeiras, cheiro de tinta etc., a equipe estabeleceu um cronograma especial para sanar os problemas que se apresentam.

Bom registrar que as intervenções que necessitem imediatismo são realizadas e que os problemas apresentados, ainda que “problemas”, não interferem no atendimento aos pacientes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também