TV aberta pode ficar sem futebol por causa de protestos

Os protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff, marcados para este domingo, podem alterar drasticamente a rodada do Campeonato Paulista e também a programação de TV. Nesta quarta-feira, a Ponte Preta confirmou que a partida contra o São Paulo, marcada para as 16h (de Brasília) de domingo, no Moisés Lucarelli, pode acontecer mais cedo, para que a Polícia Militar de Campinas trabalhe na partida e nas manifestações, no período da tarde. Na segunda-feira, o Palmeiras já havia anunciado a mudança de horário de sua partida diante do XV de Piracicaba, em São Paulo, pelo mesmo motivo.

A assessoria da Ponte Preta informou que haverá nesta quarta uma reunião entre o comando da PM de Campinas e dirigentes dos clubes e da Federação Paulista de Futebol (FPF) para decidir se o horário da partida será mantido. O São Paulo disse que ainda não foi avisado sobre essa possibilidade. Os ingressos começarão a ser vendidos na sexta-feira.

As emissoras que detêm os direitos de transmissão do Estadual também se interessam no caso, já que São Paulo e Ponte Preta seria a partida transmitida em TV aberta para a capital paulista. Como Corinthians e Santos jogam no sábado, a Globo e a Band ficariam sem nenhuma partida para transmitir às 16h, o horário nobre do esporte no país, em caso de antecipação das partidas dos outros grandes do Estado.

Na segunda-feira, o Palmeiras confirmou que, por recomendação da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), o seu jogo contra o XV de Piracicaba, no Allianz Parque, passou das 16h para as 11h. Diretor de Segurança e Prevenção da FPF, o coronel Marcos Marinho disse que se a manifestação e a partida ocorressem simultaneamente a PM teria dificuldades para dividir o seu contingente. Além disso, os eventos poderiam acarretar sobrecarga no transporte público. Em São Paulo, os protestos estão marcados para as 14h, no vão do Masp, na avenida Paulista.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também