Saúde programa para dia 4 início da campanha de vacinação contra a gripe

A Secretaria Municipal de Saúde marcou para o próximo dia 4 de maio o início da campanha de vacinação contra a gripe em Campo Grande, planejada inicialmente para terminar dia 22. No sábado dia 9, está programado o dia “D”, quando haverá uma ampla mobilização, com postos de vacinação nas Unidades Básicas de Saúde, shoppings, supermercados, Centros Regionais de Saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

A meta é imunizar 80% das 185 mil pessoas do público-alvo, que abrange crianças de seis meses a menos de cinco anos de idade; pessoas com doenças crônicas; trabalhadores de saúde; população indígena e carcerária; gestantes; puérperas, idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde e funcionários dos estabelecimentos prisionais.

Está prevista a vacinação de 18.710 trabalhadores da saúde; 10.271 gestantes; 1.188 puérperas; 80.080 idosos; 20.456 pessoas com doenças crônicas; 20.500 crianças entre seis meses e um ano e 33.846, na faixa etária de 2 a quatro anos de idade. 

No ano passado Campo Grande conseguiu superar a meta de vacinar 80% do público-alvo. Foram imunizadas 139.002 pessoas; sendo 68.315 idosos; 39.641 crianças; 21.481 trabalhadores em saúde; 6.770 gestantes; 1.241 puérperas e 1.544 indígenas.

As pessoas com doenças crônicas devem apresentar também prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes que já fazem parte de programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar unidades em que estão cadastrados. Já as demais pessoas que fazem parte do grupo prioritário devem ser lembrar de o cartão de vacinação ao procurar os postos de saúde para a imunização.

A transmissão do vírus influenza ocorre por meio de contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou através das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Também é importante lembrar que mesmo pessoas vacinadas devem procurar imediatamente o médico ao apresentarem os sintomas da gripe, especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações da doença. A medida tem como objetivo possibilitar ao médico avaliar a necessidade de prescrever os antivirais específicos para a gripe, disponíveis de forma gratuita nas unidades da rede pública.

Transmissão
Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastro-intestinais, dor muscular intensa e prostração.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também