Rússia investiga competição online de selfie com cadáveres

A polícia russa começou uma investigação nesta segunda-feira para apurar denúncias de que uma competição na internet está oferecendo de 1.000 a 5.000 rublos (cerca de 54 a 266 reais) àqueles que tirarem as "melhores" selfies com cadáveres. Uma das regras estipuladas em uma página de aproximadamente 500 membros na rede social russa VK, similar ao Facebook, era que as fotos deveriam ser tiradas com a pessoa sorrindo e o cadáver ao fundo. Em uma das imagens, competidores aparecem com o corpo embalsamado do líder soviético Vladimir Lenin, depositado em seu mausoléu em Moscou.

O perfil do administrador e idealizador da competição, Alfred Polyakov, de 28 anos, foi banido da rede social por "atividades suspeitas". Segundo o jornal britânico Daily Mail, Polyakov defendeu sua página: "Nós criamos o grupo para mudar as atitudes em relação à morte. Não há nada de mal se você tira uma foto com amor do seu parente morto." O caso chamou atenção depois que foi lançado o desafio de tirar uma selfie com uma menina de 13 anos morta em um acidente de carro, na cidade de Syktyvkar, no norte da Rússia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também