Rose disse que R$ 24.376,89 por mês é pouco – “Não ganho muito não”

Ontem, Suél Ferranti (PSTU) e Rose Modesto (PSDB) registraram suas candidaturas à Prefeitura de Campo Grande. A ida de ambos, primeiro ele, depois ela, à Justiça Eleitoral trouxe à luz aspectos pitorescos sobre as diferenças de suas respectivas campanhas.

Suél, por exemplo, chegou ao TRE junto da candidata a vice, Adryelle de Paula, e outros dois correligionários. Falou o quanto gastará na campanha: R$ 16 mil, arrecadados junto aos filiados. “Não vou vender minha bicicleta, que inclusive está registrada na Justiça Eleitoral como patrimônio, para reverter à campanha”, detalhou. Sua chapa de vereadorestem apenas um candidato.

Rose chegou com o vice, Claudio Mendonça, cercada de assessores e acompanhada de três secretários estaduais. A tucana evitou falar sobre valores do próprio patrimônio e o de custo de campanha e ressaltou que estes dados são públicos.  “Não sei precisar exatamente (quanto declarou), só sei que foi pouco, não ganho muito não”, disse.

A lei Nº 4.867 de 25 de maio de 2016 fixa o salário da vice-governadora e dos secretários de estado no valor de R$ 24.376,89. Não parece ser pouco não.

Em breve as informações vão estar disponíveis no sistema da Justiça Eleitoral, como ocorre com todos os nomes que disputam cargos eletivos em qualquer eleição. Em 2014, quando era vereadora e se candidatou a vice-governadora, a tucana declarou R$ 139,3 mil.

Alguem precisa avisar a pretendente do executivo municipal, que o salário de prefeito (a) é menor…

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também