Projeto para descongestionar Mato Grosso prevê instalação de 10 semáforos, onda verde e pista adicional

O projeto de reestruturação viária que objetiva eliminar os congestionamentos na rotatória das avenidas Nelly Martins e Mato Grosso, em processo de licitação, prevê a instalação de 10 semáforos nas áreas de intervenção equipados com controladores que regularão o tempo de duração do verde e do vermelho, conforme o fluxo de veículos. Será aberta uma baia de estacionamento na rua Antonio Maria Coelho e uma pista adicional nos dois sentidos da avenida Mato Grosso que garantirá a manutenção da conversão à direita e à esquerda de quem sobe e desce pela via em direção as avenidas Nelly Martins e Professor Luiz Alexandre. Será  implantada onda verde na Mato Grosso, para garantir fluidez ao tráfego com o sincronismo dos semaforos. 
A partir da assinatura da ordem de serviço, a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) prevê que a reestruturação esteja concluída em até 90 dias. As empresas interessados em participar da licitação terão de apresentar propostas até o dia 1º de abril. .

As intervenções previstas, custeadas com recursos repassados pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS) por meio de convênio, estão orçadas em R$ 1.319.132,50, sendo R$ 1.035.024,84, para implantação da sinalização horizontal, vertical e semafórica e R$ 284.107,66 com as obras de drenagem (abertura de bocas de lobo), readequação do canteiro central para abertura de uma písta adicional, travessia de pedestre e rebaixamento do meio-fio para garantir acessibilidade.

Segundo a diretora-presidente da Agetran, Beth Félix, a ideia inicial de retirar a rotatória foi repensada na revisão do projeto porque se busca uma solução que mantivesse as conversões, tanto para quem vem da região do Parque dos Poderes e Carandá Bosque, quanto por aqueles que vem em sentido contrário, do centro da cidade. Também foi abandonada a proposta de mão-única na Antonio Maria Coelho, no trecho a partir da rua Professor Luiz Alexandre. A alternativa encontrada na avaliação de Beth, garante a fluidez no tráfego da rotatória Via Parque/Mato Grosso por um bom tempo. “Levamos em conta também o impacto que trará sobre o trânsito da região a entrada em funcionamento do Hospital da Cassems e a ampliação do Hospital da Unimed, ambos localizados nas proximidades do Centro de Convenções Albano Franco.

Como parte deste reoordenamento, a Prefeitura abriu no ano passado um trecho da avenida Antonio Teodorokiski (entre a Antonio Maria Coelho e Mato Grosso) que servirá de opção de acesso ao Parque dos Poderes e à região do bairro Carandá Bosque, para quem vem pela avenida Professsor Luiz Alexandre, sem precisar passar pela rotarória Mato Grosso/Nelly Martins.

A empresa que ganhar a licitação terá de fazer um estudo detalhado de fluxo de tráfego para regular o tempo dos sinais, conforme o movimentro de veículos ao longo dos dias. “A rotatória apresenta períodos de pico, especialmente no início e final do expediente nas repartições públicas localizadas no Parque dos Poderes. Há períodos do dia em que o movimento cai drasticamente”, explica a diretora da Agetran. Junto com os semáforos, serão instalados controladores com capacidade de implementar até 15 planos de tráfego, que ajustarão os tempos dos equipamentos inclusive para os feriados e finais de semana.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também