Prefeitura licita recapeamento de avenidas que vão formar corredor do transporte coletivo

Foram publicados na edição desta quinta-feira do Diogrande os editais de licitação das concorrências públicas para a contratação de empresas que executarão o recapeamento 21,16 km das avenidas Bandeirantes, Marechal Deodoro e da Rua Brilhante. Junto com a Rua Guia Lopes e a Avenida Afonso Pena, essas vias vão formar o Corredor Sudoeste do transporte coletivo previsto no Projeto de Mobilidade Urbana. As propostas devem ser entregues até às 8 horas do próximo dia 13 de maio. 

Para concluir todos os processos licitatórios do Corredor Sudoeste faltarão apenas os editais das intervenções previstas na Afonso Pena, que não incluirão o recapeamento porque o pavimento da avenida foi recuperado há três anos. Está previsto o investimento de R$ 4,2 milhões, em implantação de estações de embarque ao longo do trajeto de 9 km – da Bandeirantes até o Shopping Campo Grande no sentido bairro centro, e do shopping até a Rua Guia Lopes, na pista contrária.

Os três lotes que tiveram a licitação aberta nesta quinta-feira somam investimentos no valor de R$ 27.530.489,76. Este custo cobre os serviços de recapeamento, estações de embarque e desembarque, além de toda a sinalização vertical e horizontal, com sistema de semaforização sincronizado. 

Já está em fase de homologação a licitação de um trecho de 600 metros deste corredor, na Rua Guia Lopes entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Brilhante.No total, a implantação do Corredor Sudoeste vai custar R$ 31.770.219,77, abrangendo sinalização, estações de embarque e desembarque.

Os lotes de recapeamento
Um dos lotes que estão sendo licitados atende uma reivindicação antiga da população. Trata-se da recuperação do asfalto da Avenida Bandeirantes, numa extensão de 3,97 km, do Terminal Bandeirantes até a Avenida Afonso Pena. É a etapa mais cara, orçada em R$ 12.490.488,76

O segundo lote, de 2,75 km, com custo estimado em R$ 5.405.000,00, compreende o trecho da rua Brilhante entre a Guia Lopes e o Terminal Bandeirantes. Outra etapa é a da avenida Marechal Deodoro, 2,47 km, do Terminal Aero Rancho até o Terminal Bandeirantes, que deve custar R$ 8.225.000,00. 

O projeto de Mobilidade Urbana tem um curso total de R$ 116 milhões, abrangendo a criação de três corredores do transporte coletivo (Sudoeste, Sul e Norte) numa extensão de 61,1 km, cobrindo uma malha de integração dos terminais Morenão, Bandeirantes, Aero Rancho, General Osório e Nova Bahia. Todo este trajeto será recapeado, incluindo avenidas como Assaf Trad, Gury Marques.

Serão construídos quatro novos terminais (Parati, São Francisco, Cafezais e Tiradentes), vai ser ampliado o Terminal Morenão, e também está prevista a construção de um viaduto na rotatória da avenida Interlagos com a Gury Marques, orçado em R$ 27,8 milhões. 

O projeto prevê, ainda, a instalação de 500 abrigos em pontos de ônibus, ao custo de R$ 3,2 milhões, em toda a cidade. Para garantir agilidade na execução das obras, a Prefeitura vai contratar junto à Caixa Econômica Federal empréstimo no valor de R$ 9 milhões, dinheiro a ser usado como contrapartida. 

Agilidade 

Segundo os estudos realizados, os corredores do transporte coletivo vão garantir maior agilidade no transporte, com aumento da velocidade média dos ônibus em 36%, passando de 22 km/h para 30km/h. Serão usados ônibus do modelo o BRT (Bus Rapid Transit). 

Com 21,7 quilômetros, o corredor exclusivo Sudoeste terá início no Terminal Aero Rancho, seguindo pela avenida Marechal Deodoro. Continuará pela avenida Bandeirantes, entra na Afonso Pena e segue até o Shopping Campo Grande, onde retorna pela outra pista, seguindo até em frente do Circular Militar, na rua Guia Lopes. De lá, passará pela rua Brilhante até atingir o Terminal Bandeirante e o Aero Rancho (pela avenida Marechal Deodoro).

Fonte/Autor: Flávio Paes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também