Prefeito vistoria obras e anuncia reabertura da UPA Vila Almeida nesta quarta-feira

A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida será reaberta nesta quarta-feira, após 11 dias fechada para obras de reparos no telhado e forro, instalações elétricas e pintura interna. Neste período, foi mantida uma equipe médica para os casos de emergência encaminhados pelo SAMU (Serviço Atendimento Médico de Urgência) e os demais funcionários foram remanejados para reforçar as equipes dos Centros Regionais de Saúde e Aero Rancho, locais para onde foi direcionado o atendimento ambulatorial. Foi refeita a pintura dos corredores,dos consultórios, salas de sutura, curativo, farmácia e enfermarias. Também houve a substituição de parte do mobiliário. Está prevista ainda a pintura externa do prédio, que será feita logo em seguida.

No início da tarde desta quarta-feira, o prefeito Gilmar Olarte, acompanhado da primeira-dama, Andréia Olarte e do secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação , Valtemir de Brito, esteve na UPA Vila Almeida para acompanhar os retoques finais no serviço. “Inicialmente pretendíamos corrigir alguns problemas no telhado, mas optou-se por uma intervenção mais ampla, com a pintura interna o que acabou retardando a reabertura da unidade”, comenta o prefeito.

Por sugestão da primeira-dama, André Olarte, os consultórios pediátricos receberam um tratamento diferenciado, com desenhos lúdicos, uma forma de humanizar o acolhimento. “Seguimos o modelo que adotamos com sucesso no Centro Municipal Pediátrico”, destacou Andréia.

Melhorias
Esta foi a segunda Unidade de Pronto Atendimento a passar por melhorias nas instalações. Primeiro foi na UPA Coronel Antonino, onde o prefeito foi pelo menos quatro vezes acompanhar o atendimento e monitorar o andamentod os serviços. 

“Gradativamente estamos conseguindo introduzir nas unidades de saúde um novo perfil de atendimento à população. Os prédios estão sendo reformados e melhorados desde a sua estrutura física até o sistema de acolhimento, que está passando por uma reformulação. É necessária e urgente essa mudança no acolhimento. As pessoas já chegam às unidades em situações delicadas e fragilizadas e precisam de um atendimento humanizado. É direito do cidadão receber um acolhimento digno e ser tratado com respeito. Estamos avançando e tenho certeza de que as pessoas estão percebendo essa melhoria na saúde pública da nossa Capital”

A falta de manutenção da UPA Vila Almeida, que foi inaugurada em 2009, começou gerar problemas de maiores proporções às vésperas do Natal do ano passado. O forro de PVC da recepção desabou sob o peso de excrementos de pombos que faziam ninho no local. Foi feito um reparo emergencial que não resolveu o problema. “Isto aqui virava uma cachoeira quando chovia “, lembra a gerente da unidade Dirceu Fermino Stroppa Dominoni. Com isto, além de pressionar o forro de PVC, as goteiras provocavam seguidas queima de lâmpadas, além de problemas de curto-circuito nas tomadas. Na reforma realizada agora foi preciso substituir telhas quebradas e limpar as calhas que estavam obstruídas por lixo acumulado.

Fonte/Autor: Flávio Paes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também