População do Tayaná comemora chegada do asfalto e fim dos alagamentos

Inaugurado há 8 anos, o Residencial Tayaná construído pela Agência Municipal de Habitação (EMHA) para o reassentamento de famílias que ocuparam a área, está prestes a ganhar status de bairro com infraestrutura completa de asfalto, drenagem e esgoto. Nos próximos 30 dias, a obra fica pronta, inclusive as calçadas com piso tátil e acessibilidade.

 A drenagem e pavimentação no conjunto habitacional de 172 casas faz parte da etapa B do Complexo Mata Jacinto, região no entorno do Parque dos Poderes, onde segundo o prefeito Gilmar Olarte, estão sendo investidos R$ 35 milhões na execução de 12 quilômetros de drenagem, obras de controle de enchente na avenida Hiroshima, além de 25 quilômetros de pavimentação. Entre os bairros beneficiados estão o Danubio Azul, Jardim Futurista, Bosque da Esperança e Vila Nascente. São recursos de um financiamento contratado junto à Caixa Econômica Federal.

A drenagem e o asfalto, na opinião do aposentado Alvaro Goulart, vão garantir qualidade de vida e tranquilidade para população, especialmente quem mora em ruas como  a Rua Coronel Adão Fereira da Silva, que tem uma  topografia irregular. "Isto aqui quando chovia virava um rio, ninguém conseguia entrar e nem sair".

Somente nos últimos 30 dias, quando a empreiteira concluiu a drenagem e o preto da massa asfáltica começou a cobrir a terra vermelha das ruas, a desconfiança dos moradores cedeu à certeza de que a longa convivência com a poeira, o barro e os alagamentos, está com os dias contados. “Isto aqui vai ficar uma beleza. Todo dia acordo de manhã e abro a janela para me certificar de que, de fato, tem asfalto em frente de casa”, relata o aposentado e catador eventual de lixo reciclável, Manoel Rodrigues, residente na rua Comendador Gabriel.

Manoel é um dos remanescentes da ocupação que originou o bairro. Na época, construiu um barraco onde permaneceu por oito anos, até 2007, quando recebeu a casa construída pela Agência Municipal de Habitação (EMHA).

Quem também está animado com a chegada do asfalto é o servidor público William Rodrigues, morador na rua Wagner Bertoldo Garcia, uma das vias de acesso ao bairro, ligação com o Danúbio Azul e a avenida Carlinda Pereira Contar (acesso ao Parque dos Poderes). De férias, William está trabalhando na reforma de sua casa, substituindo o piso. “Sem o asfalto, não dava nem gosto fazer nada. Quando chovia, a gente praticamente ficava ilhado”, comenta.

A drenagem e o asfalto para quem mora em ruas como a São Luiz de Castro, Barra Funda, acaba com um período em que muitas casas ficavam ilhadas pela enxurrada empoçada. “Foi muito tempo de sofrimento. Tive que fazer um aterro em frente de casa para a água da chuva não se espalhar pelo quintal”, conta a dona de casa Maria Marlene.

A obra foi recebida com alívio por dona Cleusa Ferreira da Silva, que mora na rua Coronel Adão Ferreira da Silva. “Isto aqui,quando chovia, virava uma chuva, de tão forte que é a enxurrada”.

Investimento

Um bairro vizinho ao Tayaná, região do Taquaral Bosque, também está recebendo pavimentação e drenagem. Está na fase final de execução dos 5,2 quilômetros de asfalto e 1,7 k de drenagem. Com recursos do Orçamento da Geral da União, estão sendo investidos R$ 2,6 milhões. Já pronta a rua Acrópole, que liga a rua Carlinda Pereira Contar, até o macroanel rodoviário. Está planejada a construção de um piscinão (com capacidade de reter 500 mil de litros) para garantir o controle de enchentes na região.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também