Nova denúncia aponta vacinação irregular em posto na Vila Carlota

Denúncia anônima feitas aos vereadores que compõem a CPI da Vacina coloca novamente em cheque a lisura do programa de imunização da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) contra a gripe H1N1 em Campo Grande. Email recebido pelo site da Câmara Municipal aponta nome e cargo de uma servidora que teria retirado doses de vacina da UBS (Unidade Básica de Saúde) localizada na Vila Carlota para uma possível aplicação irregular fora da unidade.

Para discutir providências frente à denúncia e uma diligência no posto de saúde, os parlamentares se reunirão às 15 horas, na sede do Legislativo. Na ocasião, também vão definir se aceitam ou não o novo prazo solicitado pela Prefeitura para fornecer as informações solicitadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito. Conforme o relator, vereador Lívio Leite (PSDB), o prazo venceu dia 30, porém o Município pediu mais 20 dias, sob a justificativa que o prazo regimental de 15 dias não foi suficiente para levantar todas as informações.

"Frente a isso, vamos pedir cópia do dossiê entregue à polícia pelo secretário de Saúde, Ivandro Fonseca, na ocasião em que esteve na delegacia para depor", adiantou o tucano Lívio Leite. O parlamentar revelou ainda que duas servidoras serão convocadas para próximas oitivas da CPI. Uma delas é a gerente técnica de imunização da Sesau, Cássia Kanaoka, que esteve em 14 de junho no Distrito Policial para explicar como ocorre a distribuição das doses nas unidades de saúde da Capital.

Ao delegado Fabiano Nagata, que está à frete do caso, a servidora descartou qualquer possibilidade de desvio de vacinas. Visivelmente abalada, Cássia reclamou prejuízos pessoais em ter seu nome envolvido em supostas irregularidades. Três semanas depois, os vereadores receberam a informação que a servidora teria tirado licença de dois meses, por questões psicológicas.

Mais denúncias – Outra denúncia aponta que uma vacinação em massa teria ocorrido na sede do IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia da Informação) em 23 de maio, incluindo servidores e familiares fora dos grupos prioritários. Para averiguar o fato, os parlamentares pedem cópia das imagens do circuito de segurança do local IMTI, referente ao período de 21 a 25 de maio, na íntegra e devidamente auditadas, além da relação dos servidores que trabalham no local, bom como todos os presentes na referida data. Na semana passada, o prefeito Alcides Bernal (PP) reiterou que pediu ajuda ao Governo do Estado e Ministério daSaúde para o envio de novas doses.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também