No caminho da Tocha, muito remendo e pintura para disfarçar tapa-buraco

Nem tudo é comemoração na passagem da Tocha Olímpica em Campo Grande. O evento também destacou um dos maiores problemas da cidade: os remendos no asfalto. Nem mesmo todo esforço da Prefeitura para tentar “maquiar” percurso do evento foi suficiente para esconder aquilo que os campo-grandenses mais reclamam nos últimos tempos.

Na primeira via percorrida, a Duque de Caxias, o asfalto do trecho percorrido apresenta poucs remendos, ao contrário da segunda, a Rua dos Andradas. Esburacada na maior parte do ano e sempre após que chove, a via é totalmente irregular por conta do serviço contínuo de tapa-buraco e os moradores não conseguiram conter a indignação com a situação. 

A rua liga as Avenidas Duque de Caxias e Júlio de Castilho e possui fluxo intenso de veículos. Segundo os moradores, o problema da rua é antigo e caminha sem solução já que com tantos remendos, a via ficou disforme, com altos e baixos. Nos últimos dias, foram pintadas faixas para a passagem do comboio. "É só chover que fica do mesmo jeito", reclamou outra moradora.

Outro problema, ainda segundo os moradores, é que o desnível da rua acumula água. Prova disso foi uma grande poça, bem próximo de onde os corredores passaram com a Tocha. Uma moradora, que preferiu não se identificar, disse que grande parte dos remendos foi feita recentemente. Ela mesma define uma solução para os buracos. “Esta rua precisa é de recapeamento”, disse.

A situação das ruas de Campo Grande também embasou protesto dos movimentos Chega de Impostos, Avança Brasil, Brasil Livre, Nas Ruas e Fora Corruptos. Os grupos ressaltaram que não contra a realização das Olimpíadas no Brasil, embora garantam que o evento possibilitaria ainda mais desvio de recursos públicos por conta da corrupção.

Durante o protesto, uma das representante dos movimentos, Fabricia Sales, destacou o asfalto como um dos principais problemas da cidade. “Aqui em Campo Grande, onde terá o maior percurso da Tocha, as ruas estão esburacadas, a saúde sucateada”. A jovem também explicou que o protesto também visa reascender luta contra casos de corrupção. Como exemplo, citou a recente operação Lama Asfáltica, que denunciou desvios de recursos públicos em obras.

Outros protestos também marcaram a passagem da Tocha pela Capital. Movimentos sociais e grupos pró impeachment, por exemplo, aproveitaram o evento atos contra a corrupção. As manifestações ocorreram de modo pacífico. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também