Morre Betina, a bebê de um ano e três meses que lutava contra a leucemia

Morreu na manhã de hoje, 5, no Hospital Regional de Campo Grande, a pequena Betina, de um ano e três meses. Ela ficou conhecida após amigos e familiares divulgarem nas redes sociais campanha em busca por um doador compatível de medula óssea.

Hélio de Oliveira Neto, pai da bebê, perde o segundo filho no mesmo dia em que faz 41 anos. O menino mais velho morreu aos quatro anos e meio devido a uma infecção.

Betina lutava desde dezembro do ano passado contra a leucemia, mas, nesta sexta-feira, foi vencida pela doença.

Betina passava por tratamento quimioterápico até que o organismo reagisse e estivesse preparado para receber o transplante de medula. A inclusão da criança no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) como receptora estava sendo finalizada nos próximos dias.

Hélio e Patrícia de Medeiros Vieira Vanderlei de Oliveira, de 41 anos são pais de Ana Luiza, que neste mês completa quatro anos. Mesmo que nenhum doador compatível fosse encontrado, a segunda opção de transplante seria receber a medula dos pais ou da irmã.  

Apesar de Betina não ter encontrado um doador a tempo um compatível de medula óssea a tempo de curá-la, a campanha para que mais pessoas se inscrevam na rede de doadores, continua.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também