Mato Grosso do Sul pode perder R$ 500 milhões com ICMS do gás

A retração da economia, agravada pela queda do preço do petróleo e consumo menor pelas termelétricas, derrubou a importação de gás natural e, por conseguinte, a receita tributária proporcionada por esse produto em Mato Grosso do Sul. De janeiro a maio deste ano, o governo estadual arrecadou R$ 371,802 milhões com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) do gás natural, o que corresponde à média mensal de R$ 74,36 milhões.

Na comparação com o desempenho médio de anos anteriores, com receita mensal que chegou a R$ 110 milhões, a perda estimada somaria, em 12 meses, perto de R$ 500 milhões. Essa redução se relaciona com outra estatística, a da importação: nos primeiros cinco meses deste ano, o valor referente à compra do gás foi de US$ 607,4 milhões, o menor para o período desde 2007. 

Mato Grosso do Sul arrecadou 22% ou R$ 105 milhões a menos com o ICMS do gás neste ano frente a 2015 (janeiro a maio), conforme números da Secretaria de Fazenda (Sefaz). 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também