Gilmar Olarte espera entregar em 120 dias asfalto no Atlântico Sul e mais 4 bairros

om investimento de quase R$ 10 milhões (exatos R$ 9.775.318,27), a Prefeitura planeja entregar dentro de quatro meses as obras de urbanização que está executando no Complexo Atlântico Sul, conjunto de cinco bairros localizados na Região Urbana do Segredo, próximo ao Estrela do Sul: Costa Verde, Vila Ravena, Recanto Pantaneira, Residencial Atlântico Sul e Vila Lidia. 

Em visita técnica que fez aos canteiros de obras nesta segunda-feira à tarde,o prefeito Gilmar Olarte, mostrou confiança de, se o tempo colaborar, este cronograma será cumprido. “Foi equacionado o cronograma de liberação de recursos junto à Caixa Econômica Federal e com a expansão da rede de esgoto (inclusive com os ramais) concluída, serviço de responsabilidade da Águas Guariroba, determinei as empreiteiras para reforçar as equipes e as máquinas em todas as frentes de obras”, informou o prefeito, que esteve acompanhado nas visitas do secretário de Infraestrutura, Valtemir de Brito e de engenheiros da Seintrha.

Por enquanto, as empreiteiras estão atuando na implantação do sistema de drenagem, que além dos bairros a serem pavimentados, beneficiará o entorno, especialmente o Estrela do Sul, Morada Verde, Otávio Pécora e o Jardim Imperial, onde os moradores há anos sofrem com alagamentos provocados pela enxurrada.

Estão programadas pelo menos três travessias de drenagem na avenida Heráclito Figueiredo que despejarão a água da chuva no Córrego Segredo. O trânsito precisou ser interditado em dois pontos da avenida para a construção das galerias com 80 centímetros de diâmetro e dos poços de visita, dois deles próximos ao Residencial Gaburas, no cruzamento com as ruas João Pereira Guedes e José Vaz Fernandes. No início da tarde desta segunda-feira, a empreiteira concluía o recapeamento no trecho próximo à rua Pereira Guedes para a liberação do trânsito. 

A implantação da drenagem é um trabalho demorado, que acaba trazendo transtornos temporários, com a interdição de ruas para abertura de valetas. “A gente está sofrendo um pouco agora, mas com certeza vai valer a pena, porque em pouco tempo vamos ficar livre do barro e da poeira”, relata dona Cristiane Carvalho, que há quatro anos mora na rua das Nações, no Residencial Atlântico Sul, compreendendo a etapa B do complexo, que abrange também as vilas Ravena e Recanto Pantaneiro. “Como a rua fica numa descida, a enxurrada abre valetas e, com isto, nem o caminhão do lixo consegue entrar”, comenta.

Na etapa B, onde está situada a casa de dona Cristiane, está prevista a pavimentação de 18 ruas e o recapeamento de outras três. Estão previstos investimentos no valor R$ 4 milhões, com a execução de três quilômetros de pavimentação e 974 metros de drenagem.

Ao passar pela rua da Arbora, onde está sendo construída uma galeria pluvial, o prefeito foi abordado por alguns moradores que fizeram questão de cumprimentá-lo pela pavimentação. “Finalmente vou conseguir manter minha casa limpa”, comemora dona Rosa Ramão, que há sete anos mora no Residencial Atlântico Sul. Opinião compartilhada pela vizinha dele, a dona de casa Maria Aparecida Pereira.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também