Gaeco ”blinda” Carlos Alberto Zeolla preso por estupro e exploração sexual

Contrariando os procedimentos de rotina, o ex-procurador Carlos Alberto Zeolla, preso hoje por estupro de vulnerável e exploração sexual, foi levado para o presídio antes mesmo de passar por interrogatório na delegacia responsável pela condução deste inquérito. Ele foi conduzido por agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em viatura descaracterizada.

Zeolla é investigado pela Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA) desde o ano passado. A polícia conseguiu confirmar que ele abusava sexualmente de três meninos, com idades entre 10 e 13 anos. Ele oferecia bebidas alcoólicas e presentes aos garotos.

A prisão preventiva do ex-procurador foi solicitada pela DEPCA em março, decretada em abril e cumprida pelo Gaeco nesta sexta-feira (24), quando os agentes avisaram sobre o cumprimento do mandado na delegacia do bairro do Carandá Bosque, mas não entregaram o preso para prestar depoimento, causando estranheza.

Um dos delegados entrou em contato com a DEPCA avisando sobre a prisão, mas Zeolla já tinha sido encaminhado ao presídio sem prestar depoimento.

Para que ele preste esclarecimentos a partir de agora será necessária uma autorização judicial.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também