Festival América do Sul “Pantanal”

Pantanal, quarto maior destino no ranking mundial do ecoturismo, terá seu nome inserido no maior festival cultural sul-americano, realizado anualmente em Corumbá. Já com a nova denominação, o Festival América do Sul Pantanal, acontecerá nesse ano em nova data, de 3 a 7 de junho, para não coincidir com outros eventos, como a Festa da Farinha de Anastácio.

O anúncio foi feito pelo diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur), Nelson Cintra, às emissoras do Estado, Rádio e TV Educativa (RTVE).

Outra data já programada e que também mudou no calendário é a do Festival de Inverno de Bonito, que neste ano será realizado de 5 a 9 de agosto, por orientação do governador Reinaldo Azambuja, conforme declarou o diretor-presidente da Fundtur.

Nelson Cintra anunciou também na RTVE a realização de um diagnóstico para apresentar ao público e ao trade turístico os roteiros para passeios e contemplação das belezas naturais em todas as regiões do Estado.

Até agora eram divulgados apenas os principais polos, como Pantanal e Bonito. A ideia é divulgar outros destinos potencialmente atrativos para o ecoturismo, turismo de pesca, de negócios e eventos e histórico.

Os novos roteiros incluem a Serra da Bodoquena, nos municípios de Bodoquena e Jardim, que inclui ainda Bonito; Vale do Aporé, nos municípios de Chapadão do Sul, Cassilândia e Paranaíba; Costa Rica, Coxim e Sonora, na região Norte; Aparecida do Taboado e Três Lagoas (Nordeste), Bela Vista, Nioaque e Guia Lopes e Antônio João, com potencial histórico (Sudoeste e Fronteira), Porto Murtinho e Ponta Porã; e o chamado Caminho dos Ipês, que inclui Campo Grande, Jaraguari e Rochedo. A rota do Norte inclui São Gabriel do Oeste e Rio Verde.

O governo do Estado quer também incentivar o turismo interno, divulgando os roteiros das festas populares, religiosas e gastronômicas, entre elas a Festa da Linguiça de Maracaju, Festa do Ovo de Terenos, Leitão no Rolete, de São Gabriel, rodeios de Cassilândia, Aparecida do Taboado e Santa Rita do Pardo; Nossa Senhora dos Navegantes de Bataguassu, Festa do Pescador de Anaurilândia e Itaquiraí, Festa da Padroeira de Aparecida, Festa da Farinha de Anastácio, Banho de São João de Corumbá e Laço Comprido de Guia Lopes e Caracol, Festa da Melancia de Eldorado, Campeonato de Pesca de Três Lagoas e Festival do Peixe de Dourados e Mundo Novo, entre outras manifestações e eventos culturais, religiosos, turísticos, esportivos, feiras e road shows. “O turismo é uma indústria inteiramente sustentável e rentável”, lembra Cintra.

De acordo com o diretor-presidente da Fundtur, além do mapeamento turístico, para divulgação dos novos roteiros, o governo está atualizando informações sobre os recursos naturais e potencialidades turísticas de todos os municípios do Estado, seguido de planejamento de infraestrutura. O governo quer ainda definir um plano para estabelecer, com o trade turístico, pacotes diferenciados para o turismo interno, tornando destinos como Bonito mais acessíveis à população do Estado.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também