Familiares e amigos quebram protocolo, provocam rivais e arrancam risos na diplomação

Como de costume, familiares e amigos de diplomados roubaram a cena no Palácio Popular da Cultura. Eles fizeram a plateia rir bastante ao quebrar protocolos durante cerimônia, gritando bastante quando um político era chamado para receber o diploma.

A deputada estadual eleita, Antonieta Amorin, foi supreendida pelo neto, que subiu ao palco gritando: “Vó, vó”. A filha de Antonieta tentou tirá-lo, mas não teve quem o separasse da avó, que desceu do palco acompanhada do netinho.

Os amigos de Flávio Kayatt (PSDB) também deram largada a um grito que ficou comum quando deputados eram chamados: “Aqui é Ponta Porã”, gritou um dos presentes. Este grito foi repetido quando Ângelo Guerreiro (PSDB) foi chamado: “Aqui é Três Lagoas”, e Rinaldo Modesto (PSDB): “Aqui é Culturama”.

Os amigos de Eduardo Rocha (PMDB) aproveitaram para alfinetar o concorrente, Ângelo Guerreiro. “Aqui é Mato Grosso do Sul, nos 79 municípios”, gritou um dos convidados. Os dois são rivais em Três Lagoas.

A plateia ainda provocou risos quando Zé Teixeira (DEM) foi chamado. Um deles imitou a voz do deputado, dizendo: “Eu te amo Zé Teixeira”. Grazielle Machado (PR) recebeu gritos de “a mulher mais votada” e Reinaldo Azambuja (PSDB) em referência ao partido. “Ai é tucano”.

O público também chamou atenção ao esvaziar o Palácio Popular da Cultura antes do fim da apresentação. Enquanto os desembargadores se pronunciavam e exibiam video institucional do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), boa parte do público deixava a cerimônia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também